Roteiro em Melgaço: um doce recanto no norte de Portugal

Melgaço é uma pequena vila portuguesa ainda pouco descoberta pelos turistas. Às margens do Rio Minho e na fronteira com a Espanha, é o lugar perfeito para quem precisa de um descanso ou quer conhecer uma nova região, longe das multidões (especialmente neste período de pandemia). Apesar de ainda não ser muito turística, a região é famosa pelo seu delicioso Vinho Verde Alvarinho. Pensei que teria um fim de semana de muito descanso à beira da piscina, mas a minha vontade de conhecer muito bem cada novo destino e viver mil e uma experiências foi mais forte, e preciso dizer que Melgaço me surpreendeu (e até faltou tempo para visitar tudo que gostaria)! Neste artigo, vou compartilhar com vocês um roteiro para curtir 3 dias em Melgaço e região!

O que fazer em Melgaço

Rafting no Rio Minho, com o @melgacoradical: esta experiência foi incrível e super recomendo para quem quiser viver uma aventura (com muita segurança). O passeio de rafting custa € 35/pessoa (preço em 2021 – consulta o site para ver os preços atualizados e fazer a tua reserva), Teve uma duração de aproximadamente 3h, começando com um briefing de segurança, recebemos o equipamento de segurança (colete e capacete), e lá fomos nós descer o Minho. Durante o passeio, há várias oportunidades para saltar no rio e se refrescar e, no final, ainda tivemos direito a um lanchinho para repor as energias. Além do Rafting, a @melgacoradical também faz passeios de canoagem, rafting noturno, rappel suspenso, salto pendular e outras aventuras!

Visitar uma Quinta de Vinho Verde Alvarinho: o meu vinho preferido! Eu conheci a @CasadeCanhotos e acompanhei o processo de engarrafamento, enquanto bebia vinho e espumante Alvarinho. A Quinta está em fase de expansão e em breve terão uma sala dedicada às provas de vinhos e as portas abertas para os turistas! Depois da visita, almoçamos uma deliciosa comida tradicional no Restaurante Jardim, que pertence à mesma família e está localizado a poucos metros da Quinta.

Caminhar pelos passadiços que vão do centro de Melgaço até um ponto perdido no mapa, à beira do rio e com vista para a Espanha. Eu fiz o percurso próximo ao @montepradominho e adorei!

Centro histórico da Vila de Melgaço: andar pelas ruelas fofíssimas é a atração principal, mas não deixes de passar pelo Castelo, pelo Museu do Cinema, pela Igreja Matriz de Melgaço e pelo Solar do Alvarinho. E deixo um desafio pra vocês: quem visitar Melgaço e encontrar a casa desta mini-porta, me conta!

Visitar a região: entre as atrações da região, estão Monção, o Palácio da Brejoeira, as ruínas do Castelo de Castro Laboreiro e o Santuário da Nossa Senhora da Peneda.

Onde ficar em Melgaço

Para descansar, deixo aqui minha recomendação: o Monte Prado Hotel & Spa, um recanto de 4* à beira do Rio Minho, com vista para as montanhas espanholas, e envolto numa atmosfera verde. Um mix de tudo aquilo que adoramos num hotel: café da manhã delicioso, quarto super confortável e equipe muito simpática, com o bônus de ter uma piscina exterior, outra interior e spa. Assiste ao vídeo para ter uma noção desta experiência.

Onde comer em Melgaço

Jantamos na @TasquinhaPortela e foi uma experiência 5*, com pratos lindamente apresentados e saborosos, acompanhados com Vinho Alvarinho (obviamente) e muita simpatia! Preparem-se para salivar ao ler a lista de pratos que experimentamos (estão todos no vídeo, corre la espiar):

  • Entradas: Folhadinho de queijo de cabra com tomate, confitado com mel e amêndoas; alheira com grelos e ovo estrelado; folhado de cebola roxa caramelizada com Alvarinho e presunto;
  • Prato principal: naco de vitela à Tasquinha, com grelos e batatas à murro; arroz de feijão;
  • Sobremesa: pera bêbada com Alvarinho e sorvete de baunilha.

Na Tasquinha, há 32 marcas de Vinho Verde Alvarinho à escolha! Para a nossa sorte, eles têm um sistema de promover uma marca a cada semana, assim aceitamos a recomendação da casa e não sofremos para escolher!

O que torna os lugares especiais são as pessoas, não os monumentos

A cada viagem, tenho mais certeza disso! Escolhemos Melgaço por um acaso, mas que feliz acaso! Naquele fim de semana prolongado, tivemos a oportunidade de conhecer pessoas do meu tipo preferido: verdadeiros apaixonados pela terra e pelo que fazem, e com visão para crescer e deixar uma boa pegada por aqui. Uma verdadeira inspiração e exemplo de excelentes profissionais trabalhando para mostrar o valor da sua região.

Meus mais sinceros parabéns ao Filipe, da @tasquinhaportela, que nos apresentou o seu novo menu, com todo o cuidado, apresentação impecável, atendimento excepcional e sabor divinal; ao Miguel, do @melgacoradical, que não só nos guiou no rafting pelo Rio Minho, como também nos acompanhou por um agradabilíssimo almoço no Restaurante Jardim, com feijoada, bacalhau e costeletas regadas com muita conversa e com o Vinho Alvarinho da @casadecanhotos, que também tivemos a oportunidade de visitar e acompanhar o processo de embalamento, enquanto bebíamos vinho e espumante Alvarinho e aprendíamos mais sobre o processo. E meu coração também é cheio de gratidão ao @montepradominho, que tão bem nos acolheu em Melgaço, para que pudéssemos descobrir essas experiências todas!

Só os tenho a desejar muita saúde, para que sigam com o trabalho, paixão e empenho que têm dedicado aos seus negócios, e que essa região venha a ser conhecida como merece!

A vocês, meus amigos, só tenho a dizer: DESCUBRAM MELGAÇO!

** Este post contém links para sites afiliados e fomos convidados para experimentar estas atrações em Melgaço. Estes parceiros não manipulam a minha opinião sobre as experiências que relatei neste post ou sobre o serviço oferecido. Recomendo apenas o que uso e confio, para ajudar no planejamento e organização da tua viagem! Ao comprar serviços oferecidos por estes sites, tu não pagarás nenhuma taxa a mais, muitas vezes ganharás descontinhos e ainda estarás ajudando o projeto Amanda Sem Fronteiras a trazer mais e mais dicas pra ti! **

Descubra Portugal: Palácio Hotel e Mata Nacional do Buçaco

Bem-vindos ao deslumbrante Palácio Hotel do Buçaco, localizado em Luso, na região central de Portugal, e no coração da Mata Nacional do Buçaco.

Construído para os últimos reis de Portugal, a partir de 1888, desde 1917 recebe hóspedes que buscam uma experiência digna de contos de fadas neste hotel de 5*. Já imaginaste ficar hospedado num verdadeiro palácio? Consulta a disponibilidade e preços no Palácio Hotel Bussaco aqui.

Uma curiosidade é que podemos encontrar Buçaco escrito com ss ou ç, o que causa alguma confusão sobre qual é a grafia correta. Pesquisei sobre isso, e descobri que quando aparece com SS trata-se da grafia antiga, e que com ç é a grafia moderna, adotada desde 1911.

Admito que, quando embarquei rumo ao Buçaco, só imaginava o palácio, e não tinha a menor ideia da grandiosidade e riqueza da mata que o rodeia. São mais de 105 hectares, que estão concorrendo a Patrimônio da Humanidade pela Unesco. Assistindo este vídeo, tu concordas que a Mata Nacional do Buçaco merece receber este título?

Além do Palácio e seus charmosos jardins, pela mata também encontramos fontes, miradouros, área de picnic, lagos e riachos.

O Palácio foi construído em estilo neomanuelino e, obviamente não poderia faltar na sua decoração, os grandiosos painéis de azulejos, que aqui representam a epopeia dos descobrimentos portugueses e a Batalha do Buçaco. Saiba mais sobre a história do Palácio e Hotel aqui.

A Batalha do Buçaco aconteceu aqui em 27 de setembro de 1810 e marcou a primeira derrota francesa durante a 3ª invasão. Descobre mais sobre a história da Batalha do Buçaco aqui.

Gostaste de conhecer a Mata e o Palácio Hotel do Buçaco? Então me conta aqui nos comentários e não deixa de me acompanhar no Youtube, blog e instagram, para não perder mais conteúdos sobre lugares lindos como este, em Portugal e no mundo!

** Este post contém links para sites afiliados. Ao comprar serviços oferecidos por estes sites, tu não pagarás nenhuma taxa a mais, muitas vezes ganharás descontinhos e ainda estarás ajudando o projeto Amanda Sem Fronteiras a trazer mais e mais dicas pra ti! Este site parceiro não manipula a minha opinião sobre a experiência que relatei neste post ou sobre o serviço oferecido. Recomendo apenas o que uso e confio, para ajudar no planejamento e organização da tua viagem! **

Braga: um bate-e-volta indispensável a partir do Porto

Localizada pertinho do Porto, Braga é uma das cidades que não podem faltar no roteiro de quem visita o norte de Portugal: tenho certeza que também vais te apaixonar pelo centro histórico e pelo belo cenário do Santuário do Bom Jesus do Monte! Vem comigo descobrir Braga neste roteiro de 1 dia?

Melhor forma de explorar Braga

Braga está localizada a apenas 40 minutos de carro a norte do Porto, ou 1h e 8 min de trem. Esteja viajando de carro ou de trem, o centro histórico da cidade precisa ser explorado à pé. Caso queiras visitar os Santuários recomendados neste roteiro, podes chegar lá de carro, transporte público ou Uber/Bolt.

Caso queiras alugar um carro para aproveitar a tua viagem com maior liberdade, acessa Rent Cars e compara os melhores preços em mais de 100 locadoras de veículos!

Onde se Hospedar

Como este roteiro pode ser perfeitamente feito em um dia, recomendo que fiquem hospedados no Porto, para não sofrer com check-ins e check-outs e transportar as bagagens de um lado para outro. Vê as centenas de opções de hospedagem no Porto no Airbnb (com direito à descontão na tua primeira reserva) ou no Booking.com.

Seguro Viagem

Já sabemos a importância de estarmos cobertos por um Seguro Viagem, que além de ser uma exigência para brasileiros entrarem em qualquer país do Espaço Schengen, também nos livra de eventuais despesas de saúde, extravio de bagagem, atraso ou perda de voo, repatriação, além de todo apoio prestado pelas seguradoras.

Para garantir o melhor serviço ao menor custo, compare ofertas de diversas seguradoras e ganhe 5% de desconto imediato usando o cupom ASEMFRONTEIRAS5 em Seguros Promo e também com a IATI Seguros e esteja protegido, em caso de imprevistos desagradáveis durante a sua viagem!

Roteiro de 1 dia em Braga

No Centro Histórico de Braga, não deixes de visitar:

Arco da Porta Nova: uma das portas da antiga muralha de Braga. Curiosamente, este arco nunca recebeu uma porta, e isso levou à expressão popular “és de Braga?”, muito escutada quando alguém deixa uma porta aberta.

Sé de Braga: diz-se ter sido fundada pelo apóstolo Tiago e, apesar de ter passado por ampliações ao longo dos séculos, o edifício data do século XI!

Igreja da Misericórdia de Braga: erguida entre 1560 e 1562, mas só em 1891 adquiriu o aspecto que tem hoje, de estilo renascentista.

Rua do Souto: tradicional rua comercial de Braga, de circulação exclusiva de pedestres.

Jardim de Santa Barbara: este é um belo jardim público da cidade, encantador, com o Antigo Paço Arquiepiscopal completando o cenário.

Castelo de Braga: o castelo foi destruído no início do século XX e, atualmente, resta apenas a sua torre, que era usada como ponto central de proteção do Castelo.

Praça da Republica e Jardim da Avenida Central: eu diria que esta praça é o coração de Braga, lindamente decorada com um chafariz e um encantador jardim.

Convento dos Congregados: a basílica e o colégio, que compõem o convento, datam do século XVIII, em estilo barroco e rococó. 

Palácio do Raio: Palácio construído em meados do século XVIII, em estilo barroco joanino, também é conhecido como Casa do Mexicano. Sua decoração externa, com seus belos azulejos azuis, é o que atrai os visitantes.

Depois de explorar o centro histórico, é hora de partir para o próximo ícone de Braga: o Santuário Bom Jesus do Monte. A vista da igreja no alto da colina é completada pela escadaria e pelo parque que a rodeiam: lindíssimo. Para chegar lá, será necessário ir de carro, uber ou ônibus (nº 2, 83 ou 91).

Ao chegar às escadas, podes optar por subir ao santuário pela escadaria, caso estejas com disposição, ou, então, de carro ou pelo funicular, que custa € 1,50 para um trecho ou € 2,50 para ida e volta, por adulto. O acesso ao santuário é gratuito. Para mais informações sobre horários de abertura e de missas, acessa aqui o site oficial.

Caso ainda queiras visitar outro santuário, recomendo adicionar o Santuário de Nossa Senhora do Sameiro ao roteiro, que está localizado a apenas 7 minutos de carro dali. Veja as informações e horários atualizados aqui.

Gostaste do roteiro e dicas? Marca aqui quem tu gostarias de levar para conhecer essa linda região de Portugal e compartilha com os amigos que também querem conhecer mais desta terrinha! Ah, e não deixa de ler também o artigo Guia local: o que fazer no Porto em 03 dias (ou mais)!

** Este post contém links para sites afiliados. Ao comprar serviços oferecidos por estes sites, tu não pagarás nenhuma taxa a mais, muitas vezes ganharás descontinhos e ainda estarás ajudando o projeto Amanda Sem Fronteiras a trazer mais e mais dicas pra ti! Este site parceiro não manipula a minha opinião sobre a experiência que relatei neste post ou sobre o serviço oferecido. Recomendo apenas o que uso e confio, para ajudar no planejamento e organização da tua viagem! **

O charme do Outono no Douro: roteiro imperdível!

Gastronomia maravilhosa, passeio de barco pelo Rio Douro, vilarejos encantadores, vinícolas e paisagens apaixonantes é a lista do que vais encontrar neste passeio ao Vale do Douro.

Adoro tanto essa região, que já visitei várias vezes, afinal fica a apenas 1h e 30min do Porto! Em 2018, fiz um tour personalizado com a Lab Portugal Tours, em um bate-e-volta de um dia a partir do Porto. Podes ler mais sobre este passeio no artigo Enoturismo no Vale do Douro!

Neste artigo, vou contar mais sobre o passeio que fiz com a Gi, do @over100cities, e a Ju, do @judejumaria, no outono passado. Vem descobrir o Douro comigo?

Quando visitar o Douro

Este roteiro pode ser aproveitado em qualquer estação do ano, mas no outono, o Douro ganha um charme especial, já que as parreiras (ou vinhas, como dizem por aqui) assumem cores que deixam as paisagens ainda mais apaixonantes!

Outro motivo para visitares o Vale do Douro no início desta charmosa estação é que, com o outono, chega também a temporada de VINDIMA e tu sabias que podes participar desta experiência? Não são todas, mas algumas quintas no Vale do Douro abrem as portas para receber turistas-voluntários, que ajudam a colher uvas e, assim, conhecem a realidade por trás daquela maravilhosa taça de Vinho de Porto! Tu gostarias de viver essa experiência ou preferes ficar só na degustação?🍷

Melhor forma de explorar a região

A partir do Porto, é possível ir ao Douro de trem (PT comboio) ou barco, mas eu considero que a melhor forma é de carro, que te permite liberdade para explorar bem a região!

Quando pensares em fazer uma #roadtrip como esta, aproveita para comparar preços e economizar com a RentCars!

Onde ficar no Vale do Douro

Nesta viagem ao Douro, fiquei hospedada no Lamego Hotel Life e é a minha dica de acomodação para a tua viagem!

Com uma área de 3 hectares, além da área moderna do hotel, com belas áreas comuns, SPA, academia, piscina interna e externa, o complexo também inclui um palacete que pertenceu a um comendador português que emigrou para o Brasil. Impossível não se apaixonar por esse cantinho!

E também não posso deixar de comentar sobre o café da manhã delicioso (e com uma vista especial) e o conforto do quarto, fundamental para descansar depois de um agitado dia de passeio!

Seguro Viagem

Já sabemos a importância de estarmos cobertos por um Seguro Viagem, que além de ser uma exigência para brasileiros entrarem em qualquer país do Espaço Schengen, também nos livra de eventuais despesas de saúde, extravio de bagagem, atraso ou perda de voo, repatriação, além de todo apoio prestado pelas seguradoras.

Para garantires o melhor serviço ao menor custo, compara ofertas de diversas seguradoras e ganha 5% de desconto imediato usando o cupom ASEMFRONTEIRAS5 em Seguros Promo e também com a IATI Seguros e esteja protegid@, em caso de imprevistos desagradáveis durante a tua viagem!

Roteiro pelos encantos do Vale do Douro
Dirigir pela N-222 e apreciar a paisagem

Dirigir pela N-222 e apreciar esta paisagem já é, sem dúvidas, uma das grandes atrações! A N-222 já recebeu o título de melhor estrada do mundo para dirigir, pelo seu mix perfeito de curvas, retas e vistas incríveis, e é difícil não concordar! Dirigir ao longo da margem do rio Douro, do Pinhão ao Peso da Régua, é sem dúvidas um dos passeios imperdíveis no Vale do Douro!

As parreiras enfileiradas em “terraços” nas encostas das colinas, à beira do rio, formam uma paisagem lindíssima. O Alto Douro Vinhateiro consta na lista da UNESCO como Patrimônio da Humanidade, o que ajuda na conservação da paisagem, já que a construção de novos terraços ou hotéis, por exemplo, é controlada.

Passeio de Barco pelo Rio Douro

Um passeio de barco pelo rio Douro é outra atração imperdível! Já fiz dois, mas vou recomendar o que mais gostei e tenho certeza que tu também vais adorar: tour privado com a @douro_vintage_boat_trips. Percorremos o Douro durante aproximadamente 1h, rumo à Espanha, enquanto apreciávamos a paisagem e aprendíamos sobre a região e os seus vinhos DOC Douro e do Porto.🍷

Como se não bastasse ser um passeio privado e recebermos toda a atenção e simpatia da equipe, ainda tivemos direito a um brunch com DE-LI-CI-O-SOS produtos artesanais da região! A @douro_vintage_boat_trips oferece um serviço adaptado a cada cliente e é impossível não ser contagiado pela paixão que têm pelo Douro!

Visita uma (ou mais) quinta de vinho!

Ir ao Douro e não visitar uma das quintas onde se produz os adorados Vinho do Porto e Vinho Douro DOC é como ir à Roma e não ver o Papa, então não se perde uma oportunidade dessas, né?

Nós visitamos a Quinta do Bomfim, localizada em Pinhão, às margens do Rio Douro, e é impossível não recomendar esta experiência! Fizemos uma visita guiada, em que aprendemos mais, provamos e aprovamos diversos tipos e marcas de vinhos da @symingtonfamilyestates.

Visita os miradouros!

Entre vários miradouros, eu não consigo escolher qual é o meu preferido, então tu precisas visitar pelo menos estes dois e depois me contar qual gostaste mais!

Estação de Pinhão

Visita a Estação de Comboio de Pinhão: com o estilo original e os azulejos tipicamente portugueses, é também parada obrigatória!

Provesende

Nada mais português do que as pequenas aldeias! A aldeia de Provesende tem um encanto especial, porque exibe seus solares (antigas residências nobres) distribuído por estreitas ruelas circundadas pelas vinhas .

Gostaste do roteiro e dicas? Marca aqui quem tu gostarias de levar para conhecer essa linda região de Portugal e compartilha com os amig@s que também querem conhecer mais desta terrinha! Ah, e não deixa de ler também o artigo Enoturismo no Vale do Douro!

** Este post contém links para sites afiliados. Ao comprar serviços oferecidos por estes sites, tu não pagarás nenhuma taxa a mais, muitas vezes ganharás descontinhos e ainda estarás ajudando o projeto Amanda Sem Fronteiras a trazer mais e mais dicas pra ti! Este site parceiro não manipula a minha opinião sobre a experiência que relatei neste post ou sobre o serviço oferecido. Recomendo apenas o que uso e confio, para ajudar no planejamento e organização da tua viagem! **

⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Descobrindo Portugal: Serra da Lousã e Aldeias do Xisto

Em tempos de pandemia, o destino perfeito é aquele perto de casa, sossegado, que não é alvo de turismo de massa. A recomendação do governo português é para aproveitarmos as férias 2020 em Portugal e, assim, além de evitar o risco de contágio indo para outros países, estamos incentivando um pouco a indústria turística que foi (e ainda vai ser) muito afetada este ano. Então, o meu plano é descobrir e mostrar para vocês regiões que eu ainda não visitei e evitar as áreas de turismo em massa. O meu primeiro destino foi a belíssima Serra da Lousã e as encantadoras Aldeias do Xisto: salvem já este roteiro, porque é outra região incrível de Portugal que vocês também devem descobrir!

Melhor forma de explorar a região

A apenas 40km da bela Coimbra, a Serra da Lousã localiza-se entre os aeroportos do Porto e de Lisboa (200km para norte ou para sul). Para explorar a região com total liberdade, o melhor é alugar um carro e partir para a estrada. Para economizar na tua roadtrip, compara os preços de diversas companhia através do Rent Cars.

A Serra da Lousã fica pertinho de Coimbra, então combina muito bem com quem está viajando pela região centro. Para visitar, sem dúvidas recomendo que façam o trajeto de carro, para terem toda a liberdade de moldar o roteiro e fazer as paradas de acordo com o tempo que quiserem.

Onde ficar na Serra da Lousã e região

Exploramos essa região enquanto ficamos hospedados na sossegada Casa de Campo de Soutelo (Vila Nova de Poiares), a apenas 20km de Coimbra, mas já numa região serrana.

Para quem preferir ficar hospedado Coimbra ou Lousã, veja centenas de opções de acomodação no Airbnb (com direito à descontão na tua primeira reserva) ou no Booking.com.

Seguro Viagem

Já sabemos a importância de estarmos cobertos por um Seguro Viagem, que além de ser uma exigência para brasileiros entrarem em qualquer país do Espaço Schengen, também nos livra de eventuais despesas de saúde, extravio de bagagem, atraso ou perda de voo, repatriação, além de todo apoio prestado pelas seguradoras.

Para garantires o melhor serviço ao menor custo, compara ofertas de diversas seguradoras e ganha 5% de desconto imediato usando o cupom ASEMFRONTEIRAS5 em Seguros Promo e também com a IATI Seguros e esteja protegido, em caso de imprevistos desagradáveis durante a tua viagem!

Roteiro pelos encantos da Serra da Lousã e Aldeias de Xisto
Serra da Lousã

Castelo da Lousã: criado no século XI para defender e controlar os acessos a Coimbra, este castelo respira história! Localizado ao lado da praia fluvial, é uma visita 2 em 1!

Praia Fluvial da Senhora da Piedade: este pequeno refúgio com piscinas fluviais é o destino mais desejado para os dias de intenso calor na Serra da Lousã. Não deixem de aproveitar a água geladinha deste riacho para se refrescarem um pouco!

Baloiço de Trevim: destino para uma visita ao final do dia, para apreciar a belíssima paisagem com a luz do pôr-do-sol!

Aldeias do Xisto

No total, são 27 as Aldeias de Xisto, que são conhecidas por este nome devido às pedras que caracterizam estas montanhas e que foram usadas na construção destas aldeias. Desde 2001, um projeto turístico merecidamente voltou a trazer vida à esta bela região que encontrava-se esquecida. Visitei e aproveitei muito as Aldeias de Talasnal e do Casal Novo, passei rapidamente pela Aldeia de Candal e também recebi recomendações para Cerdeira. Para mais detalhes sobre cada aldeia, sugiro que consultem o site oficial das Aldeias do Xisto.

Candal

Talasnal é a Aldeia de Xisto mais famosa e turística, carinhosamente apelidada de “Montanhas de Amor”. Realmente é muito fofa e com mais estrutura turísticas e restaurantes. Almoçamos um delicioso bacalhau com batatas à murro na área externa do Restaurante Ti Lena, deixo aqui a recomendação (mas sugiro ligar para reservar)!

A Aldeia do Casal Novo é menor e menos turística, mas também cheia de encantos e belos cenários. Quem estiver com energia, pode fazer uma trilha entre a aldeia de Talasnal e do Casal Novo (aproximadamente 40min) ou, se preferir a versão mais rápida, de carro estão a uma distância de 7 minutos.

Penacova

Os Moinhos de Gavinhos fazem parte do Roteiro do Arista, em Penacova, e merecem uma visita pela vista para a serra e também pelo lindo cenário para fotos! Os Moinhos eram, antigamente, usados para tornar os cereais em farinha, mas apenas um deles está bem conservado e ainda é utilizado entre os meses de maio e outubro.

Para conhecer mais do Roteiro do Arista, acessa o site oficial do município de Penacova.

Eu fiz este roteiro em 3 dias, em um mix com muito descanso, mas quem tiver menos tempo disponível, pode tranquilamente organizar este roteiro para 2 dias. Gostaste do roteiro e dicas? Marca aqui quem tu gostarias de levar para conhecer essa linda região de Portugal!

** Este post contém links para sites afiliados. Ao comprar serviços oferecidos por estes sites, tu não pagarás nenhuma taxa a mais, muitas vezes ganharás descontinhos e ainda estarás ajudando o projeto Amanda Sem Fronteiras a trazer mais e mais dicas pra ti! Este site parceiro não manipula a minha opinião sobre a experiência que relatei neste post ou sobre o serviço oferecido. Recomendo apenas o que uso e confio, para ajudar no planejamento e organização da tua viagem! **

7 lugares mais fotogênicos do Porto!

À convite da Paez Shoes, fui explorar alguns dos locais mais fotogênicos, ou “instagramáveis”, do meu amado Porto! Com o conforto e a beleza da minha alpargata preferida, eu pude caminhar muito e ainda tirar fotos lindas! Bora passear comigo pelos meus lugares preferidos dessa cidade?

1. Ponte D. Luís 

Eu me arrisco a dizer a Ponte Luís I é o maior ícone do Porto, aquele que logo se reconhece como cartão postal da cidade. Não concordam?

Localização: Ponte Luís I, Porto.

2. Barcos rabelos

Os barcos rabelos são outro símbolo da região, já que eram responsáveis pelo transporte dos barris de vinho, desde as vinícolas no Vale do Douro até as caves em Vila Nova de Gaia.

Localização: Cais de Gaia, Vila Nova de Gaia.

3. Pedra escondida

Chegar nesta pedra já é a maior aventura, já que é preciso caminhar por uma discreta trilha entre o Mosteiro da Serra do Pilar e a Ponte Luís I e, depois, escalar cuidadosamente a tal rocha (importantíssimo estar com um calçado apropriado, para não escorregar ao pisar na pedra)!

Localização: trilho entre o Mosteiro da Serra do Pilar e a Ponte Luís I, Vila Nova de Gaia.

4. Jardins do Palácio de Cristal

Neste passeio ainda contei com o talento da Cassia Machado, uma fotógrafa brasileira que veio direto do sudeste asiático para fotografar em Portugal! Há 2 anos que a Cassia percorre o mundo, fotografando momentos e lugares especiais! Super talentosa, simpática, atenciosa aos detalhes e preocupada em me deixar super confortável! O resultado só podia ser ótimo, né?! 

Localização: R. de Dom Manuel II, 4050-346, Porto.

5. Praça dos Leões

A Praça de Gomes Teixeira, mais conhecida como Praça dos Leões, devido à fonte decorada com leões, é onde localiza-se a Reitoria da Universidade do Porto. Pela sua localização central, é um ponto de referência para turistas e habitantes locais.

Localização: Praça de Gomes Teixeira, 4050-526, Porto.

6. Torre dos Clérigos

Outro dos lugares mais icônicos do Porto é a Torre dos Clérigos. Localiza-se no centro do Porto, junto à Igreja dos Clérigos e a Casa da Irmandade, que hoje abriga o museu. Logo ao lado da torre, há um jardim perfeito para descansar do passeio e ficar de pernas para o ar!

Localização: R. de São Filipe de Nery, 4050-546, Porto.

7. Igreja do Carmo

Não me canso do charme dos azulejos portugueses! A Igreja do Carmo é um dos pontos obrigatórios para quem visita o Porto, destacando-se pelos azulejos azuis que decoram a sua parede lateral! 

Localização: R. do Carmo, 4050-164, Porto.

Agora me conta nos comentários, qual destes é o teu lugar preferido no Porto?

Deliciosos tours gastronômicos na Cockburn’s

Cada vez que eu visito a Cockburn’s eu aprendo mais sobre vinho e admiro mais a marca, não só pelo vinho maravilhoso que produzem, mas também pelo atendimento impecável durante as visitas! Recentemente, fiz dois tours muito especiais nas caves da Cockburn’s em Vila Nova de Gaia, e hoje vou contar sobre eles aqui: o picnic e a prova de Vinhos do Porto Vintage e queijos. Prepara-te para adicionar um tour gastronômico ao teu roteiro no Porto!

Primeiro, aproveitamos a chegada das temperaturas mais agradáveis para nos sentarmos no pátio da Cockburn’s e saborearmos as delícias que eles prepararam para o nosso picnic: diversos produtos frescos da região! Aliás, achei muito interessante a preocupação deles em promover outros produtores locais apresentando os produtos nesta cesta. E, como dizem por aqui, é de comer e chorar por mais!

O menu para 2 pessoas custa € 32,00 e inclui pão, queijo, enchidos, vinhos (2 taças por pessoa), patê de bacalhau, fruta fresca e um delicioso chocolate recheado com creme de vinho do Porto! Dá uma olhada nesse menu: 🤤

Como a gente sempre quer mais de tudo que é bom, algumas semanas depois eu voltei para fazer outro tour: desta vez, foi uma prova de Vinhos do Porto Vintage, combinados com queijos

Se o Vinho do Porto já é único, o Vintage é uma categoria ainda mais especial! Vocês sabiam que  ele é feito apenas com as melhores uvas, colhidas em um ano em que as condições climáticas tenham sido favoráveis, e recebe a designação Vintage apenas se for aprovado pelo Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto? Pois é, na visita eu aprendi isso e muito mais!

O processo de produção difere-se por ser envelhecido por apenas 2 anos em balseiros (as pipas gigantes) e este contato reduzido com o oxigênio, bem como os sedimentos naturais do Vinho, permitem que este continue a amadurecer e mudar suas características, mesmo depois de engarrafado e passados muitos anos.

Antes de servir, o vinho do Porto Vintage deve ser decantado, para que sejam retirados seus sedimentos e libertados os seus aromas. Mesmo para leigos como eu, o processo de decantação é muito simples: basta transferir o vinho lenta e cuidadosamente para outro recipiente de vidro ou de cristal, sem deixar que os sedimentos também sejam transferidos! Caso não bebam a garrafa inteira em uma vez, pode-se conservá-la na geladeira por aproximadamente 1 semana (diferentemente dos outros tipos de vinho do Porto, que na geladeira podem ser conservados por até 2 meses). 

A Cockburn’s produz o vinho do Porto Vintage tipo “Quinta”, em que seleciona apenas as melhores uvas de uma determinada quinta para a produção, e também o vinho do ano, em que são selecionadas as melhores uvas de diversas quintas. Nesta prova, nós experimentamos o Vintage Quinta dos Canais 2010 combinado com um queijo de ovelha Nisa DOP, o Vintage Port 2007 harmonizado com um queijo de vaca São Jorge DOP, e o Vintage Port 2011 com um queijo de cabra Beiralacte. Admito que não sei escolher qual foi o meu preferido, mas como nos disseram, “é difícil dizer qual é melhor entre três Ferraris”! A visita à cave com a prova de Vinhos do Porto Vintage e queijos custa € 50,00 por pessoa e pode ser reservada aqui. Ah, importante lembrar que quem, no momento da reserva, indicar que vai fazer a visita à Cave de Vinho do Porto Cockburn’s por recomendação da @amandasemfronteiras ganha 10% de desconto!

Além da prova, um dos lugares mais impressionantes da visita é o armazém das pipas, a maior coleção de pipas de carvalho do Porto, com  capacidade de armazenar até 9 milhões litros de Vinho do Porto! Enquanto estão em pipas, o vinho evapora aproximadamente 2% por ano. Isto varia ao longo do tempo, no início pode chegar a 7%, e com o avançar dos anos ficar em torno de 1%). Como as pipas precisam estar sempre cheias, anualmente elas são abertas para serem completadas com o conteúdo de outra pipa do mesmo ano e qualidade. Interessante, não é? 

E então, qual tour tu queres fazer primeiro? Conta nos comentários e marca quem tu queres levar contigo!

Atrações do Porto: Igreja, Museu e Torre dos Clérigos

Um dos lugares mais icônicos do Porto é, sem dúvidas, a Torre dos Clérigos! Localiza-se no centro do Porto, junto à Igreja dos Clérigos, e ambas são cercadas por cafés e lojinhas. A Torre e a Igreja foram construídas no século XVIII e são unidas pela Casa da Irmandade, que hoje abriga o museu.

O local inicialmente era o lar da Irmandade dos Clérigos e é dividido em diversas salas: Casa do Despacho, Sala do Cofre, Cartório e antiga enfermaria. Abaixo, pode-se ver algumas salas e artigos expostos no museu.

Mesmo que você não queira visitar a torre e o museu, você pode conhecer a igreja  por dentro, porque nesta parte a entrada é gratuita!

Ao topo de 225 degraus e 75 metros de altura, a vista da torre estende-se até a Sé do Porto, o Mosteiro da Serra do Pilar, o Rio Douro, o Jardim da Cordoaria, a Livraria Lello e muito mais! Vamos dar uma volta 360º através das fotos? 

Esta foto mostra a vista da frente da torre, com o Rio Douro à esquerda, a Antiga Cadeia da Relação do Porto, que hoje abriga o Centro Português de Fotografia (prédio amarelo),  o Jardim da Cordoaria e a Reitoria da Universidade do Porto.

Na lateral direita da torre, podemos ver um complexo de lojas comerciais e estacionamento, com uma praça de cobertura. O prédio branco, à esquerda, é a Reitoria da Universidade do Porto. Na quadra seguinte, na região central desta foto, pode-se ver a famosa Livraria Lello, ao final do corredor de pedestres da praça comercial.

Esta foto mostra os fundos da torre e frente da Igreja, apontados em direção à Avenida dos Aliados, que eu considero o coração do Porto.

Nesta foto, da outra lateral da torre, podemos ver a Sé do Porto e, logo atrás, o Mosteiro da Serra do Pilar, em Vila Nova de Gaia (cidade que fica do outro lado do Rio Douro).

Sem dúvidas, este é um dos principais passeios que eu recomendo para quem visita o Porto! 

A entrada diurna custa €5 por pessoa e dá acesso à igreja, ao alto da torre e ao museu. Há também passeios noturnos e guiados, com valores diferentes. Para saber mais sobre os horários e preços atualizados, visite o site oficial, clicando aqui.

Vai viajar e já quer deixar tudo organizado antes? Comece a planejar a sua viagem por aqui, sem pagar qualquer taxa a mais, muitas vezes estará ganhando descontos e ainda estará ajudando o projeto Amanda Sem Fronteiras, para trazer mais e mais dicas para você!

Banner- afiliados

O que fazer em Aveiro, a Veneza Portuguesa!

O meu primeiro passeio pelo interior de Portugal foi na bela cidade de Aveiro, a cerca de 75km do Porto. A cidade é a capital do distrito (=estado, em Portugal), e tem aproximadamente 80 mil habitantes. Recomendo muito o passeio para um bate-e-volta a partir do Porto, se tiveres mais do que 3 dias na região.

Como chegar

A partir do Porto, Aveiro é facilmente acessível de trem (PT comboio) ou de carro, que te permite liberdade para explorar bem a região!

Se pensares em alugar um carro para aproveitar a tua viagem com maior liberdade, acessa Rent Cars e compara os melhores preços em mais de 100 locadoras de veículos!

Onde ficar em Aveiro

Compara centenas de opções de acomodação em Aveiro ou no Porto, pelo Airbnb (com direito à descontão na tua primeira reserva) ou no Booking.com.

Seguro Viagem

Já sabemos a importância de estarmos cobertos por um Seguro Viagem, que além de ser uma exigência para brasileiros entrarem em qualquer país do Espaço Schengen, também nos livra de eventuais despesas de saúde, extravio de bagagem, atraso ou perda de voo, repatriação, além de todo apoio prestado pelas seguradoras.

Para garantires o melhor serviço ao menor custo, compara ofertas de diversas seguradoras e ganha 5% de desconto imediato usando o cupom ASEMFRONTEIRAS5 em Seguros Promo e também com a IATI Seguros e esteja protegid@, em caso de imprevistos desagradáveis durante a tua viagem!

Roteiro de 1 dia em Aveiro

A visita aos pontos turísticos já começa na própria estação de trens (PT comboios), que apesar de ter sido ampliada e modernizada, ainda conserva uma parte da pequena estação original, com os típicos azulejos azuis portugueses.

A cidade é conhecida como a “Veneza portuguesa“, devido aos canais formados pela Ria de Aveiro, a foz do rio Vouga. Por ali, são oferecidos passeios turísticos em barquinhos moliceiros, que antigamente eram usados para colher algas, também chamadas de “moliço”, para uso na agricultura. É a “gôndola” da Veneza Portuguesa! 😀

Vale a pena perder-se pela cidade, passear ao longo da Ria, e visitar a Ponte Laços da Amizade, pertinho do Shopping Forum de Aveiro. Ah, e não deixes de parar em uma das diversas padarias (PT pastelarias) para experimentar os famosos Ovos Moles de Aveiro, um típico doce à base de ovos e açúcar.

Outra parada obrigatória em Aveiro é o Parque Infante Dom Pedro – Parque da Cidade!

De lá, siga para a região da Costa Nova, que fica entre a Ria de Aveiro e o mar: impossível não apaixonar-se! A cidadezinha é encantadora, com chalés lindinhos, pintados com listras coloridas, mais conhecidos como “palheiros“. Eles foram construídos com a finalidade de serem armazéns ligados à pesca, mas atualmente são usados como casas de verão, atração turística ou restaurantes e cafés. 

A Praia da Costa Nova é simples, comparada a tantas outras linda praias portuguesas, mas é a alegria de todos que visitam ou vivem na região!

Além dos ovos moles, Aveiro também é famosa por outro doce tradicional: as Tripas de Aveiro, uma espécie de crepe, com a massa ligeiramente crua. Na verdade, é feito com a mesma massa da bolacha americana, a diferença é justamente o “ponto”, já que a bolacha tem que ser prensada por muito mais tempo para ficar crocante e bem assada. O recheio pode variar entre a opção mais tradicional, com o doce de ovos, até os mais diversos tipos de chocolate e outras doçuras! Apesar de o nome ser esquisito, não precisas torcer o nariz ou ter medo de experimentar, porque são mesmo uma delícia!

Gostaria de conhecer essa bela cidade de Portugal? Me conta aqui! E não deixa de ler também os artigos sobre outras regiões e atrações imperdíveis em Portugal.

** Este post contém links para sites afiliados. Ao comprar serviços oferecidos por estes sites, tu não pagarás nenhuma taxa a mais, muitas vezes ganharás descontinhos e ainda estarás ajudando o projeto Amanda Sem Fronteiras a trazer mais e mais dicas pra ti! Este site parceiro não manipula a minha opinião sobre a experiência que relatei neste post ou sobre o serviço oferecido. Recomendo apenas o que uso e confio, para ajudar no planejamento e organização da tua viagem! **

Banner- afiliados