Bratislava: roteiro de 1 dia

Depois de 5 anos, voltei a visitar a Bratislava, capital da Eslováquia, e hoje vim contar por que esta cidade merece entrar no teu roteiro de eurotrip. Além deste resumo, também já escrevi outro artigo sobre a Eslováquia: uma aula de história e cultura na Bratislava. Não deixa de conferir!

Vale a pena visitar?

Apesar de não ser um destino com tantos atrativos turísticos, é uma cidade com um ar muito gracioso e merece sim uma visita! Por ser uma cidade super “compacta”, é possível visitar toda a sua parte histórica caminhando e, assim, evitar despesas com transportes.

Como chegar lá?

A apenas de 1 hora de distância de Viena e 2h 30 min de Budapeste, recomendo muito que aproveites para passar um dia ou dois na Bratislava e logo conhecer também outra(s) destas capitais. Para quem não quiser alugar carro, uma ótima alternativa é o Flixbus, que oferece bilhetes a partir de € 4,95/trecho de Viena e € 9,95/trecho de Budapeste.

Gastronomia eslovaca

Outro motivo por que a Bratislava merece entrar no teu roteiro é a gastronomia eslovaca: uma das minhas preferidas! É obrigatório experimentar o Bryndzove pirohy e o Bryndzove halusky, o primeiro é uma espécie de tortellini e o segundo é tipo um mini-nhoque, ambos cobertos de queijo de ovelha. Para acompanhar, pede uma Kofola, a versão eslovaca da Coca-Cola, com menos açúcar e mais natural, com sabor de ervas. Recomendo o Slovak Pub, onde pedimos um “menu degustação”, com 3 pratos típicos para 2 pessoas, por € 18,50 (2022), e uma cerveja artesanal de 0,5l por € 2,30.

Outro prato que recomendo é a sopa de alho, servida no pão. É muito saborosa e cremosa, e não é tão forte como imaginamos! Seguimos a recomendação do guia, e fomos experimentar no 17’s bar. Aprovado e custou € 7,50 (2022).

Também experimentei uma espécie de pãozinho recheado com semente de papoula (sim, aquela flor). Tem um sabor bem suave, não muito doce, então as minhas formiguinhas não ficaram tão satisfeitas, mas valeu experimentar!

Onde se hospedar?

Ficamos hospedados no Park Inn by Radisson Danube, hotel 4* no coração da Bratislava. Fiquei super contente com o quarto: muito confortável e enorme, com direito a sala, cozinha e uma vista linda para o Castelo da Bratislava!

A piscina interna, spa e academia só vieram completar essa experiência. Recomendo para quem quiser passar uns dias de rainha/rei na Bratislava! Dá uma olhadinha neste vídeo para conhecer um pouco do Park Inn:

Seguro Viagem

Já sabemos a importância de estarmos cobertos por um Seguro Viagem, que além de ser uma exigência para brasileiros entrarem em qualquer país do Espaço Schengen, também nos livra de eventuais despesas de saúde, extravio de bagagem, atraso ou perda de voo, repatriação, além de todo apoio prestado pelas seguradoras.

Para garantir o melhor serviço ao menor custo, compara ofertas de diversas seguradoras e ganha 5% de desconto imediato usando o cupom ASEMFRONTEIRAS5 em Seguros Promo e também com a IATI Seguros e esteja protegido, em caso de imprevistos desagradáveis durante a tua viagem!

O que conhecer na Bratislava?

Nas duas visitas à Bratislava, participei de tours guiados a pé, daqueles em que o valor a dar de gorjeta é definido por ti, ao final do passeio. É a minha forma preferida de conhecer as cidades, porque assim descobrimos a história por trás dos monumentos, além de aprender sobre a cultura e a história do país, e aproveitar dicas de quem conhece verdadeiramente a cidade. Desta vez, fiz o passeio organizado pela empresa Discover Bratislava, mas basta pesquisar na internet “Free walking tour” + o nome da cidade, e logo encontrarão passeios deste tipo nas principais cidades europeias. Aqui está o resumão dos pontos turísticos da Bratislava:

No período medieval, a cidade era murada e o portão de St. Michael era um dos acessos à, hoje conhecida como, Cidade Velha. Atualmente, a torre abriga um museu (e estava em obras na visita de 2022).

Depois de apreciar a beleza do prédio do Teatro Nacional, a guia chamou a atenção para os bustos que se encontram na fachada. Eles representam diversos artistas, como Mozart e Beethoven, mas nenhum deles é eslovaco. Então, por que estariam eles ali? Pelo simples fato de que, quando o prédio foi construído, a Eslováquia fazia parte do Império Austro-Húngaro e, neste caso, todos esses artistas eram realmente nacionais.

Bratislava Teatro Nacional

Nos prédios em torno da praça central, localizada na Cidade Velha, há diversos consulados e departamentos governamentais. Minha primeira visita à Bratislava foi na época de Natal, então haviam diversas barraquinhas do mercado de natal, mas apenas algumas ainda estavam abertas, vendendo quentão, ponche e comidinhas.

A Bratislava é também marcada por diversas estátuas intrigantes. Vem comigo que vou te contar a história de algumas!

A estátua Cumil, de um homem em um bueiro, atrai muitos visitantes, pois está localizada em uma das ruas centrais da Cidade Velha. Porém, segundo a guia, a estátua não representa ninguém especificamente: foi colocada ali com o único objetivo de gerar curiosidade e atrair as pessoas para a região do centro histórico, que encontrava-se abandonado pela população local. A estratégia de marketing funcionou, porque hoje a estátua é ponto turístico, com fila para fotos! hehe

Há quem defenda que ele representa um homem trabalhador, há quem diga que ele está ali para olhar por baixo das saias (e por isso está com essa carinha sem-vergonha) e há quem acredite que dá sorte passar a mão na cabeça dele. Em qual destas teorias tu acreditas? 🙂

Bratislava Cumil

Com o sucesso desta estátua, várias outras começaram a surgir pela cidade, por exemplo, a estátua de Schöne Náci: um senhor que era conhecido na região pela sua simpatia (e este existiu de verdade!).

Bratislava

A Catedral de St. Martin é um dos principais pontos da cidade, pois tem um valor histórico muito forte. Ela foi usada como a igreja da coroação dos reis e rainhas do Reino Húngaro, entre 1563 e 1830. Pelas ruas da cidade, há símbolos que representam o caminho que os monarcas faziam após serem coroados nesta igreja. Segundo a guia, a cidade se tornava palco de festa durante as coroações e as fontes públicas tinham sua água substituída por vinho. Que tal?

A catedral foi construída em 1452, em estilo gótico antigo, e é uma das poucas no mundo com o estilo original ainda em pé, já que a grande maioria das igrejas europeias foram destruídas durante as guerras e reconstruídas em estilo neogótico.

Em frente à catedral, por muitos séculos existiu uma sinagoga, provando a tolerância existente no país. Porém, em 1970, a sinagoga foi destruída pelo governo comunista para a construção da rodovia e hoje é lembrada por uma imagem, no local que ocupava.

Durante o regime comunista, o governo decidiu que a (extinta) Tchecoslováquia teria uma capital com aspecto histórico, exibindo todos seus belos prédios antigos, e outra capital moderna. Assim, iniciou-se um processo de modernização (ao estilo comunista) da Bratislava, enquanto Praga foi mantida como a capital oficial e histórica do país. Como consequência, hoje o centro histórico da Bratislava é cortado por uma rodovia, estando o castelo de um lado, e a catedral do outro. A guia referiu-se a isto com um ar de tristeza e reprovação, já que, segundo ela, a estrada é uma “cicatriz no rosto da Bratislava”. Com cicatriz ou não, eu sinceramente achei a Bratislava uma menina muito bonita!

O miradouro Most SNP, no alto da ponte, é “carinhosamente” chamado de disco-voador (UFO Tower), já que tem um aspecto um tanto peculiar… 😉 Não subi na torre, mas ela é aberta a visitações, a uma taxa de € 9,90 (em 2022), que não é cobrada caso vás a um dos sofisticados restaurantes situados no topo.

O Castelo da Bratislava, construído no século X, já passou por diversas reformas, em decorrência de diversas guerras e incêndios ao longo dos séculos, que acabaram por alterar completamente o seu estilo arquitetônico.

Castelo da Bratislava

A vista do alto da colina do castelo sobre a Cidade Velha já vale a subida!

Igreja de Santa Isabel, também conhecida como Igreja Azul, também é parada obrigatória de visita na Bratislava, porque é toda diferentona e se destaca de qualquer outra igreja que eu já tenha visto!

Idioma

E que tal aprender umas palavrinhas em eslovaco, para ser simpático durante a visita? Já preparei uma lista das principais:

Vais viajar e já queres deixar tudo organizado antes? Faz já as tuas reservas de passagens, acomodação, seguro-viagem e tudo mais que precises, usando os links marcados aqui e aproveita alguns descontos especiais! Ao comprar serviços oferecidos por estes sites, tu não estarás pagando nenhuma taxa a mais, algumas vezes estará ganhando descontinhos e ainda estará apoiando o meu trabalho, para continuar trazendo mais e mais dicas para ti!

Banner- afiliados

Descubra Portugal: Palácio Hotel e Mata Nacional do Buçaco

Bem-vindos ao deslumbrante Palácio Hotel do Buçaco, localizado em Luso, na região central de Portugal, e no coração da Mata Nacional do Buçaco.

Construído para os últimos reis de Portugal, a partir de 1888, desde 1917 recebe hóspedes que buscam uma experiência digna de contos de fadas neste hotel de 5*. Já imaginaste ficar hospedado num verdadeiro palácio? Consulta a disponibilidade e preços no Palácio Hotel Bussaco aqui.

Uma curiosidade é que podemos encontrar Buçaco escrito com ss ou ç, o que causa alguma confusão sobre qual é a grafia correta. Pesquisei sobre isso, e descobri que quando aparece com SS trata-se da grafia antiga, e que com ç é a grafia moderna, adotada desde 1911.

Admito que, quando embarquei rumo ao Buçaco, só imaginava o palácio, e não tinha a menor ideia da grandiosidade e riqueza da mata que o rodeia. São mais de 105 hectares, que estão concorrendo a Patrimônio da Humanidade pela Unesco. Assistindo este vídeo, tu concordas que a Mata Nacional do Buçaco merece receber este título?

Além do Palácio e seus charmosos jardins, pela mata também encontramos fontes, miradouros, área de picnic, lagos e riachos.

O Palácio foi construído em estilo neomanuelino e, obviamente não poderia faltar na sua decoração, os grandiosos painéis de azulejos, que aqui representam a epopeia dos descobrimentos portugueses e a Batalha do Buçaco. Saiba mais sobre a história do Palácio e Hotel aqui.

A Batalha do Buçaco aconteceu aqui em 27 de setembro de 1810 e marcou a primeira derrota francesa durante a 3ª invasão. Descobre mais sobre a história da Batalha do Buçaco aqui.

Gostaste de conhecer a Mata e o Palácio Hotel do Buçaco? Então me conta aqui nos comentários e não deixa de me acompanhar no Youtube, blog e instagram, para não perder mais conteúdos sobre lugares lindos como este, em Portugal e no mundo!

** Este post contém links para sites afiliados. Ao comprar serviços oferecidos por estes sites, tu não pagarás nenhuma taxa a mais, muitas vezes ganharás descontinhos e ainda estarás ajudando o projeto Amanda Sem Fronteiras a trazer mais e mais dicas pra ti! Este site parceiro não manipula a minha opinião sobre a experiência que relatei neste post ou sobre o serviço oferecido. Recomendo apenas o que uso e confio, para ajudar no planejamento e organização da tua viagem! **

Road trip pelos encantos da Baviera

Sou completamente apaixonada por road trips e vou compartilhar neste artigo uma parte do roteiro da viagem mais incrível que já fiz de carro! Nesta viagem, em setembro de 2018, passamos pela Alemanha, Suíça, Liechtenstein e Áustria, curtindo paisagens incríveis, e vou compartilhar com vocês o roteiro por partes, para que cada pedacinho receba a atenção que merece! Neste artigo, conto sobre cidades encantadoras, castelos, lagos e montanhas imperdíveis na Baviera, a romântica região ao sul da Alemanha. Vem descobrir a Baviera comigo?

Quando visitar a Baviera

Tenho certeza que vale a pena visitar esta região em qualquer estação do ano, mas caso queiras aproveitar a maior e mais divertida festa alemã, recomendo MUITO que planejes esta viagem para a época da Oktoberfest, que costuma começar no terceiro sábado de setembro e terminar no primeiro domingo de outubro de cada ano.

Melhor forma de explorar a região

O percurso total da rota sugerida, com partida de Memmingen e retorno a Munique, tem uma extensão de aproximadamente 310km, equivalente a cerca de 4 horas na estrada. Como há muitas belas paragens no caminho, temos certeza de que os destinos compensarão o esforço de conduzir!

Quando pensares em fazer uma road trip como esta, aproveita o cupom de desconto IABRL15 e economiza 15% no aluguel de carro com a Centauro (válido até fim de 2020 – extras não incluídos)!

Onde ficar na Baviera

Recomendo que busque hospedagem ao longo do trajeto, de acordo com o ritmo que queiras seguir. Veja centenas de opções de acomodação no Airbnb (com direito à descontão na tua primeira reserva) ou no Booking.com.

Seguro Viagem

Já sabemos a importância de estarmos cobertos por um Seguro Viagem, que além de ser uma exigência para brasileiros entrarem em qualquer país do Espaço Schengen, também nos livra de eventuais despesas de saúde, extravio de bagagem, atraso ou perda de voo, repatriação, além de todo apoio prestado pelas seguradoras.

Para garantires o melhor serviço ao menor custo, compara ofertas de diversas seguradoras e ganha 5% de desconto imediato usando o cupom ASEMFRONTEIRAS5 em Seguros Promo e também com a IATI Seguros e esteja protegido, em caso de imprevistos desagradáveis durante a tua viagem!

Roteiro pelos encantos da Baviera
1. Memmingen

A apenas 120km de Munique fica a pequena e doce cidade de Memmingen. Nesta cidade, há também um aeroporto com voos low cost da Ryanair, então é uma boa opção para pegar o carro alugar e iniciar a rota e depois entregá-lo em Munique, e foi o que fizemos.

Perder-se pelo centro histórico de Memmingen é, sem dúvidas, a melhor maneira de explorar a cidade! Suas casinhas coloridas e canais dão um toque especialmente romântico à região, e não deixe de passar por: Ulmer Tor, Rathaus Memmingen, Hexenturm e Westertor.

2. Lindau

Lindau é uma cidade-ilha às margens do Lago Constança (Bodensee, em alemão), que limita a fronteira entre Alemanha, Áustria e Suíça. Algumas das atrações imperdíveis da cidade são a Maximilianstraße, a Marktplatz, a Altes Rathaus e o porto de Lindau!

Dica importante: recomendo deixar o carro em um dos estacionamentos antes da ponte Seebrücke, porque o espaço na ilha é muito limitado.

Para saber mais sobre Lindau e ver mais fotos lindas desta cidade, dá uma olhada no artigo Roteiro pela Baviera: Lindau em 01 dia (ou algumas horas)!

3. Füssen

A caminho do castelo mais visitado e fotografado na Alemanha, não deixes de parar em Füssen para passear pelo seu centro histórico, incluindo o castelo Hohes Schloß, a Abadia de St. Mang e o Museu de Füssen. Depois, caminhe também até o Lechfall e encante-se com a sor desta água e a pequena cascata em degraus. Recomendo que reserves algumas horas para aproveitar os encantos deste típico vilarejo alemão.

4. Castelo de Neuschwanstein

Um roteiro pela Baviera não está completo se não incluir o Castelo de Neuschwanstein! Tu sabias que este castelo inspirou a Disney, ao criar o Castelo da Cinderela? Pois é, sua beleza é mesmo digna de conto de fadas!

Da Marienbrücke, temos a vista mais impressionante do castelo: sua grandiosidade no topo de uma montanha, enfeitando a paisagem. No caminho até esta ponte, para também para apreciar a fantástica vista para o Castelo de Hohenschwangau e para lago Alpsee, entre montanhas!

O acesso ao pátio é livre e gratuito mas, para visitar o interior do castelo é preciso reservar os ingressos com antecedência, para não ter que aguardar por horas para a visita guiada. Para saber mais detalhes e ver mais fotos desse lugar indescritível, lê o artigo que escrevi sobre o Castelo de Neuschwanstein: o queridinho da Alemanha.

5.      Oberammergau

Oberammergau é um pitoresco vilarejo alemão, conhecido pelas pinturas, especialmente religiosas, que enfeitam as suas fachadas. Como a cidade é pequenina, algumas horinhas são suficientes para visitar, fotografar e saborear uma deliciosa kuchen em uma das padarias locais!

Aqui perto também podem conhecer a Abadia de Ettal, o Castelo Linderhof, Garmisch-Partenkirchen e a pequena Mittenwald.

6.      Munique

Antes de iniciar a viagem, aproveita para conhecer a capital da região da Baviera e não deixa de visitar a Neus e a Altes Rathaus (as câmaras municipais, antiga e nova), assistir ao Glockenspiel (o espetáculo de sinos e bonecos que representam a história da cidade), curtir o sol e uma refeição em um dos Biergartens, ver a Alter Peter (a igreja mais antiga de Munique), ir ao Münchner Residenz e Hofgarten (local onde reis, imperadores e políticos viveram entre 1508 e 1918) e, se visitar na segunda quinzena de setembro, ir à Oktoberfest!

Nesta viagem, fiquei 2 dias em Munique, sendo que um foi dedicado a conhecer os principais pontos da cidade (e até poderia ter ficado mais tempo, para conhecer também outras atrações) e o outro dia foi na Oktoberfest!

Quanto tempo para explorar a região

Fizemos este roteiro em 4 dias, mas podes fazer em mais ou em menos, dependendo de quanto tempo queiras aproveitar em cada lugar. Caso tenhas mais tempo disponível, sugiro adicionar à rota outras cidades mais ao norte da Baviera, que não visitei, mas fiquei cheia de vontade de voltar para conhecer também: Miltenberg, Rothenburg ob der Tauber, Bamberg, Wurzburg e Dinkelsbuhl.

Gostaste do roteiro e das dicas? Marca aqui quem tu gostarias de levar nesta viagem e compartilha este artigo, para que mais pessoas descubram esta linda região alemã!

** Este post contém links para sites afiliados. Ao comprar serviços oferecidos por estes sites, tu não pagarás nenhuma taxa a mais, muitas vezes ganharás descontinhos e ainda estarás ajudando o projeto Amanda Sem Fronteiras a trazer mais e mais dicas pra ti! Este site parceiro não manipula a minha opinião sobre a experiência que relatei neste post ou sobre o serviço oferecido. Recomendo apenas o que uso e confio, para ajudar no planejamento e organização da tua viagem! **

Descobrindo Portugal: Serra da Lousã e Aldeias do Xisto

Em tempos de pandemia, o destino perfeito é aquele perto de casa, sossegado, que não é alvo de turismo de massa. A recomendação do governo português é para aproveitarmos as férias 2020 em Portugal e, assim, além de evitar o risco de contágio indo para outros países, estamos incentivando um pouco a indústria turística que foi (e ainda vai ser) muito afetada este ano. Então, o meu plano é descobrir e mostrar para vocês regiões que eu ainda não visitei e evitar as áreas de turismo em massa. O meu primeiro destino foi a belíssima Serra da Lousã e as encantadoras Aldeias do Xisto: salvem já este roteiro, porque é outra região incrível de Portugal que vocês também devem descobrir!

Melhor forma de explorar a região

A apenas 40km da bela Coimbra, a Serra da Lousã localiza-se entre os aeroportos do Porto e de Lisboa (200km para norte ou para sul). Para explorar a região com total liberdade, o melhor é alugar um carro e partir para a estrada. Para economizar na tua roadtrip, compara os preços de diversas companhia através do Rent Cars.

A Serra da Lousã fica pertinho de Coimbra, então combina muito bem com quem está viajando pela região centro. Para visitar, sem dúvidas recomendo que façam o trajeto de carro, para terem toda a liberdade de moldar o roteiro e fazer as paradas de acordo com o tempo que quiserem.

Onde ficar na Serra da Lousã e região

Exploramos essa região enquanto ficamos hospedados na sossegada Casa de Campo de Soutelo (Vila Nova de Poiares), a apenas 20km de Coimbra, mas já numa região serrana.

Para quem preferir ficar hospedado Coimbra ou Lousã, veja centenas de opções de acomodação no Airbnb (com direito à descontão na tua primeira reserva) ou no Booking.com.

Seguro Viagem

Já sabemos a importância de estarmos cobertos por um Seguro Viagem, que além de ser uma exigência para brasileiros entrarem em qualquer país do Espaço Schengen, também nos livra de eventuais despesas de saúde, extravio de bagagem, atraso ou perda de voo, repatriação, além de todo apoio prestado pelas seguradoras.

Para garantires o melhor serviço ao menor custo, compara ofertas de diversas seguradoras e ganha 5% de desconto imediato usando o cupom ASEMFRONTEIRAS5 em Seguros Promo e também com a IATI Seguros e esteja protegido, em caso de imprevistos desagradáveis durante a tua viagem!

Roteiro pelos encantos da Serra da Lousã e Aldeias de Xisto
Serra da Lousã

Castelo da Lousã: criado no século XI para defender e controlar os acessos a Coimbra, este castelo respira história! Localizado ao lado da praia fluvial, é uma visita 2 em 1!

Praia Fluvial da Senhora da Piedade: este pequeno refúgio com piscinas fluviais é o destino mais desejado para os dias de intenso calor na Serra da Lousã. Não deixem de aproveitar a água geladinha deste riacho para se refrescarem um pouco!

Baloiço de Trevim: destino para uma visita ao final do dia, para apreciar a belíssima paisagem com a luz do pôr-do-sol!

Aldeias do Xisto

No total, são 27 as Aldeias de Xisto, que são conhecidas por este nome devido às pedras que caracterizam estas montanhas e que foram usadas na construção destas aldeias. Desde 2001, um projeto turístico merecidamente voltou a trazer vida à esta bela região que encontrava-se esquecida. Visitei e aproveitei muito as Aldeias de Talasnal e do Casal Novo, passei rapidamente pela Aldeia de Candal e também recebi recomendações para Cerdeira. Para mais detalhes sobre cada aldeia, sugiro que consultem o site oficial das Aldeias do Xisto.

Candal

Talasnal é a Aldeia de Xisto mais famosa e turística, carinhosamente apelidada de “Montanhas de Amor”. Realmente é muito fofa e com mais estrutura turísticas e restaurantes. Almoçamos um delicioso bacalhau com batatas à murro na área externa do Restaurante Ti Lena, deixo aqui a recomendação (mas sugiro ligar para reservar)!

A Aldeia do Casal Novo é menor e menos turística, mas também cheia de encantos e belos cenários. Quem estiver com energia, pode fazer uma trilha entre a aldeia de Talasnal e do Casal Novo (aproximadamente 40min) ou, se preferir a versão mais rápida, de carro estão a uma distância de 7 minutos.

Penacova

Os Moinhos de Gavinhos fazem parte do Roteiro do Arista, em Penacova, e merecem uma visita pela vista para a serra e também pelo lindo cenário para fotos! Os Moinhos eram, antigamente, usados para tornar os cereais em farinha, mas apenas um deles está bem conservado e ainda é utilizado entre os meses de maio e outubro.

Para conhecer mais do Roteiro do Arista, acessa o site oficial do município de Penacova.

Eu fiz este roteiro em 3 dias, em um mix com muito descanso, mas quem tiver menos tempo disponível, pode tranquilamente organizar este roteiro para 2 dias. Gostaste do roteiro e dicas? Marca aqui quem tu gostarias de levar para conhecer essa linda região de Portugal!

** Este post contém links para sites afiliados. Ao comprar serviços oferecidos por estes sites, tu não pagarás nenhuma taxa a mais, muitas vezes ganharás descontinhos e ainda estarás ajudando o projeto Amanda Sem Fronteiras a trazer mais e mais dicas pra ti! Este site parceiro não manipula a minha opinião sobre a experiência que relatei neste post ou sobre o serviço oferecido. Recomendo apenas o que uso e confio, para ajudar no planejamento e organização da tua viagem! **

Roteiro inesquecível por Provença e Côte d’Azur

Quem sonha em conhecer os tapetes lilases que enfeitam a região de Provença? Que tal unir em uma só viagem a doçura do florescer dos campos de lavanda (e de lavandin) da região de Provença com os dias relax nas lindas praias da Côte d’Azur? Hoje vou contar sobre o roteiro que eu, a @prispelomundo, a @ka_abroad e a @seidenraupen fizemos no final de junho/2019, e deixar aqui todas as dicas para que vocês também tenham un bon voyage!

Melhor época para visitar

De modo geral, a melhor época para explorar a região de Provença e ver os belos e floridos campos de lavanda é entre a metade de junho e fim de julho. Mas, ATENÇÃO!, porque em cada região o florescer pode acontecer em diferentes épocas, dependendo da altitude do campo. Por isso, antes de fechar o roteiro, confere o mapinha de previsão de florescimento:

When and where does lavender bloom in Provence?
Melhor forma de explorar a região

Os aeroportos mais próximos são Marselha e Nice, e lá mesmo tu já podes pegar o carro alugado e partir para a estrada, para explorar a região com total liberdade. Para economizar na tua roadtrip, compara os preços de diversas companhia através do Rent Cars.

Onde ficar em Provença e Côte d’Azur

Veja centenas de opções de acomodação em Provença e Côte d’Azur no Airbnb (com direito à descontão na sua primeira reserva) ou no Booking.com.

Seguro Viagem

Já sabemos a importância de estarmos cobertos por um Seguro Viagem, que além de ser uma exigência para brasileiros entrarem em qualquer país do Espaço Schengen, também nos livra de eventuais despesas de saúde, extravio de bagagem, atraso ou perda de voo, repatriação, além de todo apoio prestado pelas seguradoras.

Para garantires o melhor serviço ao menor custo, compara ofertas de diversas seguradoras e ganha 5% de desconto imediato usando o cupom ASEMFRONTEIRAS5 em Seguros Promo e também com a IATI Seguros e esteja protegido, em caso de imprevistos desagradáveis durante a tua viagem!

Roteiro de 3 dias pelos encantos de Provença e Côte d’Azur
DIA 1
Avignon

Iniciamos nossa roadtrip em Lyon e a primeira parada foi no charmoso vilarejo de Avignon. Vocês sabiam que a cidade foi “o Vaticano de outros séculos”? Pois é, em Avignon viveram os Papas católicos por séculos, e a cidade só passou ao domínio francês em 1791! Não tínhamos muito tempo antes da nossa próxima parada, por isso não pudemos visitar por dentro o Palácio dos Papas, nem ir até a Fortaleza de Santo André, mas já foi tempo suficiente para ficarmos encantados com o centro histórico.

Museu de Lavanda

Não podíamos ir em busca dos campos floridos sem visitarmos o Museu da Lavanda, em Coustellet, e vivermos a experiência por completo, certo? Pois vou te contar que foi uma ótima ideia e recomendo muito a visita: não deixa de fora do teu roteiro!

Primeiro, visitamos o museu e aprendemos sobre as diferenças entre lavanda e lavandin, o processo de produção e extração da essência de lavanda e suas propriedades medicinais. Vocês sabiam que a lavanda fina verdadeira, cujo óleo essencial possui propriedades medicinais e é usado em diversos produtos de beleza, cresce somente a uma altitude entre 800 e 1300 metros acima do nível do mar? Abaixo desta altitude, é possível encontrar apenas campos de lavandin, que é uma flor híbrida, desenvolvida a partir da lavanda, mas usada para fins diferentes, como produtos de limpeza, porque não tem propriedades medicinais. Alguns dos benefícios do óleo essencial da lavanda fina são promover a calma e combater o estresse, a ansiedade, a insônia, aliviar os efeitos de picadas de insetos, dores de cabeça, e a lista continua!

Depois, participamos de um workshop sobre a lavanda fina e os cinco sentidos: experimentamos macarons feitos com lavanda, pintamos e também aguçamos o tato, o olfato e a audição, conectando-nos verdadeiramente à experiência de descobrir a lavanda fina.

Ao final da visita, conhecemos os produtos da marca Le Chateau du Bois, uma linha de produtos super completa, todos feitos à base de óleo essencial de lavanda.

Para mais informações sobre horários e ingressos, visita o site oficial do Museu da Lavanda.

Bonnieux

Ao longo do trajeto, vê-se incontáveis campos de lavanda e lavandin, um mais convidativo que o outro. Em Bonnieux estão alguns deles, que se estendem como tapetes lilases às margens de colinas. Interessante saber que a lavanda fina verdadeira cresce somente nas regiões de altitude entre 800 e 1300 metros acima do nível do mar. Sempre que encontrares campos abaixo desta altitude, serão de lavandin, uma flor desenvolvida a partir da lavanda, mas que não tem as mesmas propriedades medicinais e é usada para fins diferentes da lavanda.

DIA 2
Cassis e Parque Nacional dos Calanques

Um dos passeios que fizemos pela maravilhosa Côte d’Azur foi a Cassis, uma cidadezinha fofa ao lado de Marselha, de onde embarcamos para visitar o Parque Nacional dos Calanques. Os calanques são pequenas praias em fiordes, com o incrivelmente azul mar mediterrâneo.

A partir de Cassis, podes fazer trilhas pelos calanques até as suas belíssimas praias. Vontade de conhecer não nos faltava, mas não tivemos coragem de fazer essa caminhada no sol, porque as temperaturas estavam altíssimas devido à canícule (onda de calor do cão).

Acabamos optando por um passeio de barco que nos levou a 8 calanques, mas não fazem paradas para mergulho, apenas admirar e ouvir as explicações do guia. Há diversos passeios disponíveis, que exploram 3 ou até 9 calanques, e assim podes escolher de acordo com a tua disponibilidade de tempo e orçamento.

Depois do passeio de barco, também curtimos a Plage de La Grande Mer e foi simplesmente MARavilhoso!

DIA 3
La Bastide de Moustiers

Para mim, viajar é sobre descobrir e vivenciar as mais diversas experiências. Sou capaz de alegre e curiosamente comer insetos na Ásia, e também de desfrutar de uma deliciosa refeição em um requintado restaurante com estrela Michelin, no coração do Parque Natural Regional do Verdon. Esta foi a vez da segunda opção: conhecer e me deliciar no restaurante e hotel La Bastide de Moustiers. Para quem estiver disposto a investir em uma experiência gastronômica incrível, recomendo muitíssimo (mas não esqueças de fazer reserva com antecedência). Nós experimentamos um menu degustação, com entradas, prato principal, queijos e sobremesas, regados a vinho (comecei a salivar só de lembrar-me), em uma mesa ao jardim, com uma vista que completava o encanto da experiência.

Gorges du Verdon

No meio da imensidão dos canions de Verdon, que estendem-se por 25km e chegam a 700 metros de altura, repousa o azul-esverdeado lago Sainte-Croix-du-Verdon. Uma beleza natural única e inesquecível, que convida a um mergulho, passeio de barco ou de pedalinho!

DIA 4, 5, 6…

O que eu mais amo de uma roadtrip é ter a liberdade de poder parar sempre e onde quiser ao longo do caminho! Por isso, vou deixar algumas dicas extras, para quem tiver mais tempo disponível, poder adicionar também ao roteiro os doces vilarejos de Aix-en-Provence (não deixa de conhecer a Catedral de Saint-Sauveur, a avenida Cours Mirabeau e o museu-estúdio de Cezanne), Moustiers-Sainte-Marie (aproveita também para experimentar uma cerveja artesanal da região, com um sabor muito especial: lavanda!), Parque Nacional de Luberon (reserva da biosfera, na lista da Unesco desde 2010), Valensole (planícies onde encontrarás alguns dos mais apaixonantes campos de lavanda).

Já em Côte-d’Azur, aproveita para visitar também Marselha, Eze, Nice e Cannes, e que tal estender um pouquinho até Mônaco?

Ah, e a Pris Pelo Mundo é uma carioca que mora em Nice, e tem zilhões de dicas maravilhosas no blog e no Insta! Recomendo que dê uma olhada também nas dicas dela e no post Os Campos de Lavanda de Valensole, para deixar o teu roteiro completão e super especial!

Eu preciso admitir que, quando começamos a planejar essa viagem, eu só tinha vontade de adicionar mais dias ao roteiro, para aproveitar ao máximo a região! Infelizmente não foi possível, mas coloquei o pé no avião de regresso já com a certeza de que ainda voltarei lá, para conhecer mais desta região tão mágica! Me conta nos comentários o que achaste do roteiro e se já exploraste um pouco de Provença e Côte d’Azur também! ❤

** Este post contém links para sites afiliados. Ao comprar serviços oferecidos por estes sites, tu não pagarás nenhuma taxa a mais, muitas vezes ganharás descontinhos e ainda estarás ajudando o projeto Amanda Sem Fronteiras a trazer mais e mais dicas pra ti! Este site parceiro não manipula a minha opinião sobre a experiência que relatei neste post ou sobre o serviço oferecido. Recomendo apenas o que uso e confio, para ajudar no planejamento e organização da tua viagem! **

Roteiro imperdível pelo País Basco

O País Basco, ou Euskadi, no idioma basco, arranca suspiros e um pedaço do coração de quem o visita! Localizada no norte da Espanha, esta região oferece um mix completo de paisagens exuberantes, cidades modernas, arte, praias e belos centros históricos, além de cultura e história próprias. Vem conhecer a região comigo?

História e Cultura

Ao viajar pelo País Basco, facilmente esquecemos que estamos na Espanha, já que a região tem características singulares, em sua cultura e história. Desde o fim do século XIX, o movimento nacionalista basco cresceu até o surgimento, em 1959, do grupo separatista radical ETA, responsável por diversos episódios violentos. Felizmente, em 2011, o grupo declarou o fim definitivo da sua atividade armada, optando por avanços de forma democrática e diplomática.

Melhor forma de explorar a região

Nós fizemos a viagem completa de carro a partir do Porto, mas quem preferir encurtar um pouco a viagem, pode optar por voar para Bilbao ou San Sebastián. A partir daí, a melhor forma de explorar a região é, sem dúvidas, de carro. Para economizar na tua roadtrip, usa o cupom IABRL15 e garante 15% de desconto no aluguel de carro com a Centauro (válido até fim de 2020 – extras não incluídos)!

Roteiro (de quantos dias quiseres)!

Vamos direto ao assunto: vem aí o roteiro completo com as cidades imperdíveis na tua roadtrip pelo País Basco!

Bilbao
O que fazer em Bilbao

Bilbao oferece todo tipo de atrações: desde o antigo ao moderno. Reserva pelo menos 2 dias na cidade, e não deixa de:

* Visitar o Museu Guggenheim;

* Puppy, o maior e mais adorável filhote de cachorro que já vi, obra do artista norte-americano Jeff Koons;

* Maman, a aranha de 10 metros de altura, criada pela artista Louise Bourgeois em homenagem à sua mãe, por considerar que as aranhas são inteligentes, amigáveis e protetoras (já que nos livram dos mosquitos 😆);

* Perder-se pelo Casco Viejo, passando pelo Teatro Arriaga, diversas igrejas e ruelas fofas;

* Caminhar ao longo do Rio Nervión;

* Comer Pintxos no Mercado Da Ribeira.

Onde ficar em Bilbao

Ficamos hospedados no Cosmov Bilbao Hotel e tivemos uma experiência excelente! Super bem localizado (pertinho do Museu Guggenheim), com quartos muito confortáveis e uma equipe muito simpática, fomos surpreendidos com vários pequenos mimos. Além disso, adorei ver a preocupação do hotel com a sustentabilidade, como mostrei para vocês nos Stories (salvos no Insta). Entrem em contato com o hotel e aproveitem o desconto de 15% com o cupom “ASM” e depois me contem se a experiência de vocês também foi fantástica!

Portugalete

A ponte suspensa Bizkaiko Zubia (em basco) ou Puente de Vizcaya (em espanhol) é tão única que tornou-se uma atração turística e foi apontada pela Unesco como Patrimônio da Humanidade, então vale a pena dirigir 20 minutos de Bilbao para vê-la. O que a torna tão interessante é que, ao invés de ser uma ponte mais alta ou levadiça, há uma plataforma suspensa, que se desloca de um lado a outro, por uma distância de 160m. Desde 1893, esta ponte suspensa transporta pedestres, veículos e carga entre Portugalete e Las Arenas, muito similar às balsas existentes no Brasil, usadas na travessia de rios.

San Juan de Gaztelugatxe

Reza a lenda que quem visita a capela dedicada a São João Batista, localizada neste pequeno ilhéu, e toca o sino três vezes tem o seu desejo realizado. Eu acabei desistindo do meu desejo no meio do caminho, porque a caminhada até lá não é fácil (não recomendo para idosos, crianças ou pessoas com mobilidade reduzida, por a subida é realmente pesada). Para a alegria de quem não quer ir até a capela construída no século X, há um miradouro no meio do caminho, então já conta para ter a vista da costa.

Urdaibai

Urdaibai é uma Reserva Natural da Biosfera, com mais de 220km² protegidos, que serve de abrigo para repouso e hibernação de diversas espécies de aves migratórias. Para os interessados em observação de aves, é possível visitar o Urdaibai Bird Center e aprender também com as pesquisas desenvolvidas sobre as aves, seus habitats e ciclos migratórios. Mais informações disponíveis no site oficial.

Gernika

Visitar Gernika-Luno foi reviver as aulas de arte da escola. Lembro-me de assistir a um filme sobre a vida de Picasso e ter ficado marcada pela obra que leva o nome da cidade, já que representa o caos e a dor após o bombardeamento, em 1937, durante a Guerra Civil Espanhola. Esta pequena cidade merece uma rápida visita, para passear pelo centro histórico, pelo parque Gernikako Arbola e observar a reprodução do famoso mural de Picasso, representado em um dos muros no centro da cidade.

San Sebastián

San Sebastián, ou Donostia, é outra das pérolas do País Basco, que merece uma estadia mais longa, para que se possa curtir tudo que essa doce cidade tem a oferecer: a perfeita união das belezas naturais da costa basca e dos encantos da arquitetura da cidade histórica.

Preciso admitir que saí de lá com uma vontade enorme de visitar novamente no verão, para curtir suas praias, então já fica a dica: aproveitem o verão europeu para curtir ao máximo este roteiro!

O que fazer em San Sebastián

Para conhecer a cidade, nada melhor do que um passeio a pé pela Playa de La Concha e pela Parte Vieja: não deixem de passar pela Basílica de Santa María del Coro, pela Plaza de la Constitución, pela Donostiako Udala (a prefeitura de San Sebastián), e pelos jardins Alderdi Eder e Gipuzkoa Plaza.

Outra bela caminhada em San Sebastián é ao longo do Paseo Nuevo, um calçadão que une as praias de La Concha e Ondarreta, onde poderão ver as esculturas Peine del Viento, do artista basco Eduardo Chillida.

A vista do alto do Monte Igueldo também é outro ponto imperdível em San Sebastián! Não achas?

Onde ficar em San Sebastián

Em San Sebastián, ficamos hospedados no Casual de Las Olas e tivemos uma ótima experiência. Este hotel faz parte de uma rede de hotéis temáticos na Espanha e em Portugal, sendo cada um deles único (este tinha um clima litorâneo: fiquei super curiosa para conhecer outros)! Dá uma olhada nessas fotos!

Pasai Donibane

Este vilarejo de pescadores me arrancou suspiros desde que vi as primeiras fotos não tinha dúvidas de que estaria no roteiro! A principal atração de Pasai Donibane é perambular pelas suas ruelas, então percam-se e encantem-se com essa fofura!

Vitoria-Gasteiz

Optamos por não parar em Vitoria e seguir viagem para outra região da Espanha, mas Gasteiz (como é conhecida em Basco) é outra cidade importante para ser considerada num roteiro, já que é a capital oficial do País Basco. As principais atrações da cidade são o seu centro histórico, com inúmeros prédios medievais, incluindo a muralha da cidade. Vale também visitar a Plaza de la Virgen Blanca, a Catedral de Santa María, a Casa del Cordon, o Parque de la Florida e apreciar a arte urbana.

Laguardia

Laguardia é outra das cidades que representa a diversidade do País Basco, já que é uma cidade medieval, cercada por muralhas e vinhas que dão origem ao famoso vinho de La Rioja. Infelizmente, nossa passagem por Laguardia foi rápida, já que não encontramos vagas de estacionamento, e por isso recomendo que planejem a visita a cidade pela manhã, que deve estar mais tranquila! Para os amantes de vinho, aproveitem para visitar alguma(s) das diversas vinícolas da região!

E então, agora me conta nos comentários o que achaste do roteiro e se já pensaste em conhecer esta bela região!

** Este post contém links para sites afiliados. Ao comprar serviços oferecidos por estes sites, tu não pagarás nenhuma taxa a mais, muitas vezes ganharás descontinhos e ainda estarás ajudando o projeto Amanda Sem Fronteiras a trazer mais e mais dicas pra ti! Este site parceiro não manipula a minha opinião sobre a experiência que relatei neste post ou sobre o serviço oferecido. Recomendo apenas o que uso e confio, para ajudar no planejamento e organização da tua viagem! **

7 lugares mais fotogênicos do Porto!

À convite da Paez Shoes, fui explorar alguns dos locais mais fotogênicos, ou “instagramáveis”, do meu amado Porto! Com o conforto e a beleza da minha alpargata preferida, eu pude caminhar muito e ainda tirar fotos lindas! Bora passear comigo pelos meus lugares preferidos dessa cidade?

1. Ponte D. Luís 

Eu me arrisco a dizer a Ponte Luís I é o maior ícone do Porto, aquele que logo se reconhece como cartão postal da cidade. Não concordam?

Localização: Ponte Luís I, Porto.

2. Barcos rabelos

Os barcos rabelos são outro símbolo da região, já que eram responsáveis pelo transporte dos barris de vinho, desde as vinícolas no Vale do Douro até as caves em Vila Nova de Gaia.

Localização: Cais de Gaia, Vila Nova de Gaia.

3. Pedra escondida

Chegar nesta pedra já é a maior aventura, já que é preciso caminhar por uma discreta trilha entre o Mosteiro da Serra do Pilar e a Ponte Luís I e, depois, escalar cuidadosamente a tal rocha (importantíssimo estar com um calçado apropriado, para não escorregar ao pisar na pedra)!

Localização: trilho entre o Mosteiro da Serra do Pilar e a Ponte Luís I, Vila Nova de Gaia.

4. Jardins do Palácio de Cristal

Neste passeio ainda contei com o talento da Cassia Machado, uma fotógrafa brasileira que veio direto do sudeste asiático para fotografar em Portugal! Há 2 anos que a Cassia percorre o mundo, fotografando momentos e lugares especiais! Super talentosa, simpática, atenciosa aos detalhes e preocupada em me deixar super confortável! O resultado só podia ser ótimo, né?! 

Localização: R. de Dom Manuel II, 4050-346, Porto.

5. Praça dos Leões

A Praça de Gomes Teixeira, mais conhecida como Praça dos Leões, devido à fonte decorada com leões, é onde localiza-se a Reitoria da Universidade do Porto. Pela sua localização central, é um ponto de referência para turistas e habitantes locais.

Localização: Praça de Gomes Teixeira, 4050-526, Porto.

6. Torre dos Clérigos

Outro dos lugares mais icônicos do Porto é a Torre dos Clérigos. Localiza-se no centro do Porto, junto à Igreja dos Clérigos e a Casa da Irmandade, que hoje abriga o museu. Logo ao lado da torre, há um jardim perfeito para descansar do passeio e ficar de pernas para o ar!

Localização: R. de São Filipe de Nery, 4050-546, Porto.

7. Igreja do Carmo

Não me canso do charme dos azulejos portugueses! A Igreja do Carmo é um dos pontos obrigatórios para quem visita o Porto, destacando-se pelos azulejos azuis que decoram a sua parede lateral! 

Localização: R. do Carmo, 4050-164, Porto.

Agora me conta nos comentários, qual destes é o teu lugar preferido no Porto?

Deliciosos tours gastronômicos na Cockburn’s

Cada vez que eu visito a Cockburn’s eu aprendo mais sobre vinho e admiro mais a marca, não só pelo vinho maravilhoso que produzem, mas também pelo atendimento impecável durante as visitas! Recentemente, fiz dois tours muito especiais nas caves da Cockburn’s em Vila Nova de Gaia, e hoje vou contar sobre eles aqui: o picnic e a prova de Vinhos do Porto Vintage e queijos. Prepara-te para adicionar um tour gastronômico ao teu roteiro no Porto!

Primeiro, aproveitamos a chegada das temperaturas mais agradáveis para nos sentarmos no pátio da Cockburn’s e saborearmos as delícias que eles prepararam para o nosso picnic: diversos produtos frescos da região! Aliás, achei muito interessante a preocupação deles em promover outros produtores locais apresentando os produtos nesta cesta. E, como dizem por aqui, é de comer e chorar por mais!

O menu para 2 pessoas custa € 32,00 e inclui pão, queijo, enchidos, vinhos (2 taças por pessoa), patê de bacalhau, fruta fresca e um delicioso chocolate recheado com creme de vinho do Porto! Dá uma olhada nesse menu: 🤤

Como a gente sempre quer mais de tudo que é bom, algumas semanas depois eu voltei para fazer outro tour: desta vez, foi uma prova de Vinhos do Porto Vintage, combinados com queijos

Se o Vinho do Porto já é único, o Vintage é uma categoria ainda mais especial! Vocês sabiam que  ele é feito apenas com as melhores uvas, colhidas em um ano em que as condições climáticas tenham sido favoráveis, e recebe a designação Vintage apenas se for aprovado pelo Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto? Pois é, na visita eu aprendi isso e muito mais!

O processo de produção difere-se por ser envelhecido por apenas 2 anos em balseiros (as pipas gigantes) e este contato reduzido com o oxigênio, bem como os sedimentos naturais do Vinho, permitem que este continue a amadurecer e mudar suas características, mesmo depois de engarrafado e passados muitos anos.

Antes de servir, o vinho do Porto Vintage deve ser decantado, para que sejam retirados seus sedimentos e libertados os seus aromas. Mesmo para leigos como eu, o processo de decantação é muito simples: basta transferir o vinho lenta e cuidadosamente para outro recipiente de vidro ou de cristal, sem deixar que os sedimentos também sejam transferidos! Caso não bebam a garrafa inteira em uma vez, pode-se conservá-la na geladeira por aproximadamente 1 semana (diferentemente dos outros tipos de vinho do Porto, que na geladeira podem ser conservados por até 2 meses). 

A Cockburn’s produz o vinho do Porto Vintage tipo “Quinta”, em que seleciona apenas as melhores uvas de uma determinada quinta para a produção, e também o vinho do ano, em que são selecionadas as melhores uvas de diversas quintas. Nesta prova, nós experimentamos o Vintage Quinta dos Canais 2010 combinado com um queijo de ovelha Nisa DOP, o Vintage Port 2007 harmonizado com um queijo de vaca São Jorge DOP, e o Vintage Port 2011 com um queijo de cabra Beiralacte. Admito que não sei escolher qual foi o meu preferido, mas como nos disseram, “é difícil dizer qual é melhor entre três Ferraris”! A visita à cave com a prova de Vinhos do Porto Vintage e queijos custa € 50,00 por pessoa e pode ser reservada aqui. Ah, importante lembrar que quem, no momento da reserva, indicar que vai fazer a visita à Cave de Vinho do Porto Cockburn’s por recomendação da @amandasemfronteiras ganha 10% de desconto!

Além da prova, um dos lugares mais impressionantes da visita é o armazém das pipas, a maior coleção de pipas de carvalho do Porto, com  capacidade de armazenar até 9 milhões litros de Vinho do Porto! Enquanto estão em pipas, o vinho evapora aproximadamente 2% por ano. Isto varia ao longo do tempo, no início pode chegar a 7%, e com o avançar dos anos ficar em torno de 1%). Como as pipas precisam estar sempre cheias, anualmente elas são abertas para serem completadas com o conteúdo de outra pipa do mesmo ano e qualidade. Interessante, não é? 

E então, qual tour tu queres fazer primeiro? Conta nos comentários e marca quem tu queres levar contigo!

Guia local: o que fazer no Porto em 03 dias (ou mais)!

Antes de viajar para algum lugar novo, eu sempre pesquiso quais são as principais atrações, como funciona o transporte público e busco dicas de quem já esteve por lá. Pensando nisso, resolvi registrar aqui as minhas sugestões para quem vier visitar o meu adorado Porto!

Melhor forma de explorar o Porto

Apesar de haver algumas subidas e descidas, é possível conhecer a “baixa do Porto” a pé, caminhando entre um ponto turístico e outro, já que as distâncias não são muito grandes. Para quem tem pouco tempo para explorar a cidade, sugiro um passeio em ônibus turístico que, além de levar diretamente aos principais pontos turísticos, ainda contam com audioguias gravados em diversos idiomas! Assim, pode-se conhecer um pouco melhor a história por traz de cada local visitado.

Onde se Hospedar no Porto

Veja centenas de opções de hospedagem no Porto no Airbnb (com direito à descontão na sua primeira reserva) ou no Booking.com.

Seguro Viagem

Já sabemos a importância de estarmos cobertos por um Seguro Viagem, que além de ser uma exigência para brasileiros entrarem em qualquer país do Espaço Schengen, também nos livra de eventuais despesas de saúde, extravio de bagagem, atraso ou perda de voo, repatriação, além de todo apoio prestado pelas seguradoras.

Para garantir o melhor serviço ao menor custo, compare ofertas de diversas seguradoras e ganhe 5% de desconto imediato usando o cupom ASEMFRONTEIRAS5 em Seguros Promo e também com a IATI Seguros e esteja protegido, em caso de imprevistos desagradáveis durante a sua viagem!

Roteiro de 3 dias no Porto

Igreja do Carmo e Praça dos Leões, onde localiza-se a Reitoria da Universidade do Porto.

Livraria Lello: é encantadora por dentro, com uma escadaria muito linda! Dizem que inspirou a autora J.K. Rowling, ao escrever Harry Potter! A autora viveu na cidade por alguns anos, e inspirou-se na Livraria Lello e no traje dos estudantes universitários portugueses.

Torre e Igreja dos Clérigos: Um dos lugares mais icônicos do Porto é, sem dúvidas, a Torre dos Clérigos! Localiza-se no centro do Porto, junto à Igreja dos Clérigos e a Casa da Irmandade, que hoje abriga o museu. Caso queiras visitar o museu e subir ao topo da torre, reserva o teu ingresso com antecedência, para não perderes tempo na fila!

Avenida dos Aliados: é uma das principais avenidas da cidade, marcada pela Câmara do Porto (prefeitura) e diversos outros prédios de arquitetura belíssima. Sugiro que caminhes até a Câmara Municipal e, então, dobres à direita, rumo ao Mercado do Bolhão e à Rua de Santa Catarina.

Rua de Santa Catarina: seguindo um pouco mais adiante, após o mercado do Bolhão, encontra-se a Rua de Santa Catarina, uma rua de pedestres, com muitas lojas e cafés. Eu recomento começar na Capela das Almas, que é linda, toda revestida de azulejos, e seguir pela rua de Santa Catarina até a Igreja Paroquial de Santo Ildeofonso, na praça da Batalha. O famoso Café Majestic também está localizado nessa rua.

– Estação de comboio (= trem) de São Bento: construída em 1900, no local onde se encontrava o antigo convento de São Bento de Ave Maria, a estação é uma obra arte, com seu revestimento de mais de 20 mil azulejos, que contam a história dos meios de transporte até a invenção dos comboios e também outros momentos importantes História de Portugal.

Sé do Porto: de estilo romano-gótica, sua construção data dos séculos XII e XIII, e sofreu remodelações no período barroco (entre os séculos XVII e XVIII).

Ponte Luiz I: na parte inferior da ponte há passagem de pedestres e carros e, na parte superior, há passagem de pedestres e metro. A vista do alto da ponte é simplesmente incrível!

– Atravessar a ponte até Gaia e conhecer o Mosteiro da Serra do Pilar, construído a partir de 1537. É possível visitar o mosteiro e o Zimbório, mas caso não queiras entrar no monumento, a vista do terraço do Monastério já vale a caminhada até lá!

– A ribeira é onde se tem a vista mais tradicional do Porto, das pontes e prédios antigos “pendurados no morro”. Super recomendo uma caminhada por ali, seja do lado de Gaia ou do Porto. É também um bom lugar para comer, porque há vários restaurantes que servem pratos com bacalhau e outros típicos.

Jogos Turísticos no Porto e Gaia: A diversão e a beleza não estão apenas no Porto, mas também em Gaia! Atravessa a ponte e seja desafiado a desvendar 12 enigmas para ter incríveis vistas panorâmicas, encontrar arte de rua escondida, descobrir as nossas recomendações sobre a gastronomia local e também experimentar um bom vinho do Porto. 

 Cave de Vinho do Porto Cockburn’s: uma das minhas principais recomendações para quem vem ao Porto é conhecer a cave da Cockburn’s! Além de a visita ser ótima (podem ver mais detalhes no artigo que escrevi sobre este passeio), a Cockburn’s oferece 10% de desconto para os seguidores Amanda Sem Fronteiras, basta dizer isso no momento da reserva!

– Outros passeios legais para dias ensolarados é o percurso de barco pelo Rio Douro, no passeio das 6 pontes, ou subir a Ponte da Arrábida, com a @Portobridgeclimb.

Palácio da Bolsa:  o palácio é lindo, mas é preciso agendar a visita com antecedência, porque é feita em grupos guiados (em diversos idiomas) e, devido à grande procura, a espera pode ser demorada!

– Da Ribeira a Matosinhos: recomendo muito que embarques no ônibus 500 e curta muito a vista do trajeto, do Palácio da Bolsa até Matosinhos. Este ônibus faz todo o percurso pelas margens do Rio Douro até a praia, passando pela Alfândega, Ponte da Arrábida, Passeio Alegre, Fortaleza de São João da Foz, Avenida do Brasil, Castelo do Queijo e Anêmona de Matosinhos, além de diversas praias.

– Praia de Matosinhos: além de apreciar a praia, também é possível conhecer o terminal de cruzeiros de Leixões, um moderno prédio branco, à direita da praia.

Parque e Museu de Serralves: para quem tiver mais tempo para conhecer o Porto, o Parque e Museu de Serralves também é uma boa opção de visita, pela sua bela coleção de arte e natureza!

Casa da Música: este exótico prédio é outro ícone do Porto, então não deixes de apreciar a sua arquitetura única!

Jardins do Palácio de Cristal: a partir da Casa da Música, siga até o Palácio de Cristal, para apreciar a beleza de seus jardins e a vista do Rio Douro. São mesmo de tirar o fôlego!

Caso queiras conhecer também a vida noturna da cidade, que tal experimentar o Pub Crawl mais misterioso do Porto? É uma maneira diferente e muito divertida de descobrir os bares e festas favoritos dos locais e aprender histórias sobre esta charmosa cidade: desvendando enigmas pelo caminho!

Explorando o norte de Portugal

Se tiveres mais dias no Porto, não deixes de explorar a região! O Vale do Douro, Braga, Guimarães e Aveiro são passeios lindíssimos, que merecem um dia dedicado especialmente para cada um!

Dicas Gastronômicas

Além do bolinho de bacalhau e do bacalhau com natas, outro prato que precisa ser experimentado no Porto é a Francesinha, um dos pratos mais típicos daqui. É uma espécie de lasanha de pão, recheada com ovo, queijo e vários tipos de carne, como bife, presunto e linguiça, e coberto com um molho muito gostoso. Recomendo ir ao Café Santiago, que é um lugar simples, mas já ganharam prêmios de melhor francesinha do Porto!

O Pastel de Nata é o doce mais português de todos! Recomendo a Manteigaria, pois lá é possível ver a fabricação dos pasteis, e a Natas D’ouro, que oferece diversos sabores, além do creme tradicional.

Entre os meus restaurantes favoritos de comidas portuguesa, estão a Taberninha do Manel, no Cais de Vila Nova de Gaia, e a Tasquinha dos Sabores, na baixa do Porto. Na Tasquinha, eu adoro a alheira, que é uma linguiça de carne suína apimentadinha, o queijinho no forno e os cogumelos com bacon. Já na Taberninha do Manel, tu encontrarás o melhor bacalhau com natas que eu já comi na vida, acompanhado por uma vista linda e um atendimento super especial e cheio de simpatia!

Já estão ansiosos para passear pelo Porto? Então salvem já este roteiro! Espero que gostem tanto do Porto e da região quanto eu adoro essa terrinha! ❤

** Este post contém links para sites afiliados. Ao comprar serviços oferecidos por estes sites, tu não pagarás nenhuma taxa a mais, muitas vezes ganharás descontinhos e ainda estarás ajudando o projeto Amanda Sem Fronteiras a trazer mais e mais dicas pra ti! Este site parceiro não manipula a minha opinião sobre a experiência que relatei neste post ou sobre o serviço oferecido. Recomendo apenas o que uso e confio, para ajudar no planejamento e organização da tua viagem! **

Banner- afiliados

Cockburn’s: qualidade dos vinhos aos serviços!

Quando vim morar em Portugal, eu não gostava de vinho, mas caí no lugar certo para aprender e tomar gosto: no Porto, a terra dos vinhos fortes e doces! Por isso, uma das minhas principais recomendações para quem vem ao Porto é conhecer uma das caves de vinho que se espalham por Vila Nova de Gaia (a cidade que divide as margens do Rio Douro com o Porto).

Visita às Caves

Recentemente, visitei as Caves Cockburn’s e ADOREI a experiência! Eu já havia visitado outras anteriormente, no Porto, na Argentina e no Uruguai, mas essa ganhou o topo da minha lista de favoritas! E essa opinião não é só minha, porque a avaliação da Cockburn’s no Tripadvisor é 4,5/5, sendo este um dos passeios mais recomendados em Vila Nova de Gaia!

O tour passa pelo museu, o armazém, a tanoaria (onde, durante a semana, podemos ver os tanoeiros trabalhando na recuperação dos barris), a sala de provas e a lojinha.

Durante todo o percurso, somos acompanhados por um guia que vai explicando tudinho e esclarecendo todas as dúvidas. As visitas guiadas estão disponíveis em diversos idiomas, como português, inglês, espanhol, francês e italiano, e todos com quem conversei foram muito simpáticos e atenciosos!

E o que falar sobre a deliciosa prova de Vinhos do Porto Cockburn’s? Os vinhos produzidos pela marca são: Fine Ruby, Tawny e White, Late Bottled Vintage, 10-year-old Tawny, 20-year-old Tawny, Quinta dos Canais Vintage Porto, Cockburn’s Vintage Porto e, o mais reconhecido da marca, o Special Reserve, feito a partir das melhores uvas da Quinta dos Canais e que matura por longos anos em barris de carvalho, adicionando a este vinho um sabor totalmente único e especial.

Em relação às provas de vinho do Porto, as opções variam entre € 15 e € 50 por pessoa, sendo, em cada uma delas, oferecidas diferentes opções de vinhos. A prova clássica é a mais acessível, seguida pela Premium, Super Premium, Vintage Tasting, Symington Tawny Tasting (que inclui vinhos de outras marcas do grupo) e Cockburn’s Tasting, com 06 diferentes tipos de vinhos especiais da marca. Todas estas opções têm 10% de desconto se disseres que foste à Cockburn’s por recomendação da Amanda Sem Fronteiras!

História da Empresa

A qualidade do vinho tem sido a prioridade da Cockburn’s desde a sua fundação, em 1815, pelos escoceses Robert e John Cockburn, até os dias atuais. A empresa permaneceu familiar até o século XX e, neste período, os Cockburn envolveram-se com outras famílias de referência na história do vinho do Porto, como Wauchopes, Smithes, Teages e Cobbs. Tempos depois, a empresa foi vendida a uma multinacional e, em 2006, passou ao controle da tradicional família Symington, também detentora das marcas Graham’s, Dow’s, Warre’s, Quinta do Vesúvio, Altano Douro, P+S e Quinta do Ataíde. A família Symington é, sem dúvidas, referência neste setor, já que a sua experiência remonta ao início da história do Vinho do Porto e vem sendo transmitida por gerações desde então.

É a maior cave em madeira de Vila Nova de Gaia, e a quantidade de barris ali estocados é realmente impressionante! O espaço do museu foi recentemente renovado para melhor receber seus visitantes, e a coleção relata a história da Cockburn’s através de documentos, fotos, pinturas, garrafas e outros objetos. Toda a coleção é interessante, mas alguns dos itens que mais me impressionaram foram a coleção de desenhos do Barão de Forrester, uma figura icônica na história do Vinho do Porto e da região do Douro. Uma visita imperdível para quem vem à região do Porto e Vila Nova de Gaia!

Horários e Marcação da Visita

Entre 01 de abril e 31 de outubro, a cave da Cockburn’s está aberta para visitação entre as 9h30 e as 18h (último tour às 17h30). Já em baixa temporada, entre 01 de novembro e 31 de março, as visitas encerram 30 minutos mais cedo. Aberta diariamente, exceto 25 de dezembro e 01 de janeiro. Em 24 de junho, o famoso feriado de São João no Porto, as visitas iniciam às 13h.

Não percas tempo e faz já a tua reserva via cockburnslodge@cockburns.com, recebendo 10% de desconto por seguires a recomendação da Amanda Sem Fronteiras! Bom passeio!