Deliciosos tours gastronômicos na Cockburn’s

Cada vez que eu visito a Cockburn’s eu aprendo mais sobre vinho e admiro mais a marca, não só pelo vinho maravilhoso que produzem, mas também pelo atendimento impecável durante as visitas! Recentemente, fiz dois tours muito especiais nas caves da Cockburn’s em Vila Nova de Gaia, e hoje vou contar sobre eles aqui: o picnic e a prova de Vinhos do Porto Vintage e queijos. Prepara-te para adicionar um tour gastronômico ao teu roteiro no Porto!

Primeiro, aproveitamos a chegada das temperaturas mais agradáveis para nos sentarmos no pátio da Cockburn’s e saborearmos as delícias que eles prepararam para o nosso picnic: diversos produtos frescos da região! Aliás, achei muito interessante a preocupação deles em promover outros produtores locais apresentando os produtos nesta cesta. E, como dizem por aqui, é de comer e chorar por mais!

O menu para 2 pessoas custa € 32,00 e inclui pão, queijo, enchidos, vinhos (2 taças por pessoa), patê de bacalhau, fruta fresca e um delicioso chocolate recheado com creme de vinho do Porto! Dá uma olhada nesse menu: 🤤

Como a gente sempre quer mais de tudo que é bom, algumas semanas depois eu voltei para fazer outro tour: desta vez, foi uma prova de Vinhos do Porto Vintage, combinados com queijos

Se o Vinho do Porto já é único, o Vintage é uma categoria ainda mais especial! Vocês sabiam que  ele é feito apenas com as melhores uvas, colhidas em um ano em que as condições climáticas tenham sido favoráveis, e recebe a designação Vintage apenas se for aprovado pelo Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto? Pois é, na visita eu aprendi isso e muito mais!

O processo de produção difere-se por ser envelhecido por apenas 2 anos em balseiros (as pipas gigantes) e este contato reduzido com o oxigênio, bem como os sedimentos naturais do Vinho, permitem que este continue a amadurecer e mudar suas características, mesmo depois de engarrafado e passados muitos anos.

Antes de servir, o vinho do Porto Vintage deve ser decantado, para que sejam retirados seus sedimentos e libertados os seus aromas. Mesmo para leigos como eu, o processo de decantação é muito simples: basta transferir o vinho lenta e cuidadosamente para outro recipiente de vidro ou de cristal, sem deixar que os sedimentos também sejam transferidos! Caso não bebam a garrafa inteira em uma vez, pode-se conservá-la na geladeira por aproximadamente 1 semana (diferentemente dos outros tipos de vinho do Porto, que na geladeira podem ser conservados por até 2 meses). 

A Cockburn’s produz o vinho do Porto Vintage tipo “Quinta”, em que seleciona apenas as melhores uvas de uma determinada quinta para a produção, e também o vinho do ano, em que são selecionadas as melhores uvas de diversas quintas. Nesta prova, nós experimentamos o Vintage Quinta dos Canais 2010 combinado com um queijo de ovelha Nisa DOP, o Vintage Port 2007 harmonizado com um queijo de vaca São Jorge DOP, e o Vintage Port 2011 com um queijo de cabra Beiralacte. Admito que não sei escolher qual foi o meu preferido, mas como nos disseram, “é difícil dizer qual é melhor entre três Ferraris”! A visita à cave com a prova de Vinhos do Porto Vintage e queijos custa € 50,00 por pessoa e pode ser reservada aqui. Ah, importante lembrar que quem, no momento da reserva, indicar que vai fazer a visita à Cave de Vinho do Porto Cockburn’s por recomendação da @amandasemfronteiras ganha 10% de desconto!

Além da prova, um dos lugares mais impressionantes da visita é o armazém das pipas, a maior coleção de pipas de carvalho do Porto, com  capacidade de armazenar até 9 milhões litros de Vinho do Porto! Enquanto estão em pipas, o vinho evapora aproximadamente 2% por ano. Isto varia ao longo do tempo, no início pode chegar a 7%, e com o avançar dos anos ficar em torno de 1%). Como as pipas precisam estar sempre cheias, anualmente elas são abertas para serem completadas com o conteúdo de outra pipa do mesmo ano e qualidade. Interessante, não é? 

E então, qual tour tu queres fazer primeiro? Conta nos comentários e marca quem tu queres levar contigo!

Guia local: o que fazer no Porto em 03 dias (ou mais)!

Antes de viajar para algum lugar novo, eu sempre pesquiso quais são as principais atrações, como funciona o transporte público e busco dicas de quem já esteve por lá. Pensando nisso, resolvi registrar aqui as minhas sugestões para quem vier visitar o meu adorado Porto!

Melhor forma de explorar o Porto

Apesar de haver algumas subidas e descidas, é possível conhecer a “baixa do Porto” a pé, caminhando entre um ponto turístico e outro, já que as distâncias não são muito grandes. Para quem tem pouco tempo para explorar a cidade, sugiro um passeio em ônibus turístico que, além de levar diretamente aos principais pontos turísticos, ainda contam com audioguias gravados em diversos idiomas! Assim, pode-se conhecer um pouco melhor a história por traz de cada local visitado.

Onde se Hospedar no Porto

Veja centenas de opções de hospedagem no Porto no Airbnb (com direito à descontão na sua primeira reserva) ou no Booking.com.

Seguro Viagem

Já sabemos a importância de estarmos cobertos por um Seguro Viagem, que além de ser uma exigência para brasileiros entrarem em qualquer país do Espaço Schengen, também nos livra de eventuais despesas de saúde, extravio de bagagem, atraso ou perda de voo, repatriação, além de todo apoio prestado pelas seguradoras.

Para garantir o melhor serviço ao menor custo, compare ofertas de diversas seguradoras e ganhe 5% de desconto imediato usando o cupom ASEMFRONTEIRAS5 em Seguros Promo e também com a IATI Seguros e esteja protegido, em caso de imprevistos desagradáveis durante a sua viagem!

Roteiro de 3 dias no Porto

Igreja do Carmo e Praça dos Leões, onde localiza-se a Reitoria da Universidade do Porto.

Livraria Lello: é encantadora por dentro, com uma escadaria muito linda! Dizem que inspirou a autora J.K. Rowling, ao escrever Harry Potter! A autora viveu na cidade por alguns anos, e inspirou-se na Livraria Lello e no traje dos estudantes universitários portugueses.

Torre e Igreja dos Clérigos: Um dos lugares mais icônicos do Porto é, sem dúvidas, a Torre dos Clérigos! Localiza-se no centro do Porto, junto à Igreja dos Clérigos e a Casa da Irmandade, que hoje abriga o museu. Caso queiras visitar o museu e subir ao topo da torre, reserva o teu ingresso com antecedência, para não perderes tempo na fila!

Avenida dos Aliados: é uma das principais avenidas da cidade, marcada pela Câmara do Porto (prefeitura) e diversos outros prédios de arquitetura belíssima. Sugiro que caminhes até a Câmara Municipal e, então, dobres à direita, rumo ao Mercado do Bolhão e à Rua de Santa Catarina.

Rua de Santa Catarina: seguindo um pouco mais adiante, após o mercado do Bolhão, encontra-se a Rua de Santa Catarina, uma rua de pedestres, com muitas lojas e cafés. Eu recomento começar na Capela das Almas, que é linda, toda revestida de azulejos, e seguir pela rua de Santa Catarina até a Igreja Paroquial de Santo Ildeofonso, na praça da Batalha. O famoso Café Majestic também está localizado nessa rua.

– Estação de comboio (= trem) de São Bento: construída em 1900, no local onde se encontrava o antigo convento de São Bento de Ave Maria, a estação é uma obra arte, com seu revestimento de mais de 20 mil azulejos, que contam a história dos meios de transporte até a invenção dos comboios e também outros momentos importantes História de Portugal.

Sé do Porto: de estilo romano-gótica, sua construção data dos séculos XII e XIII, e sofreu remodelações no período barroco (entre os séculos XVII e XVIII).

Ponte Luiz I: na parte inferior da ponte há passagem de pedestres e carros e, na parte superior, há passagem de pedestres e metro. A vista do alto da ponte é simplesmente incrível!

– Atravessar a ponte até Gaia e conhecer o Mosteiro da Serra do Pilar, construído a partir de 1537. É possível visitar o mosteiro e o Zimbório, mas caso não queiras entrar no monumento, a vista do terraço do Monastério já vale a caminhada até lá!

– A ribeira é onde se tem a vista mais tradicional do Porto, das pontes e prédios antigos “pendurados no morro”. Super recomendo uma caminhada por ali, seja do lado de Gaia ou do Porto. É também um bom lugar para comer, porque há vários restaurantes que servem pratos com bacalhau e outros típicos.

Jogos Turísticos no Porto e Gaia: A diversão e a beleza não estão apenas no Porto, mas também em Gaia! Atravessa a ponte e seja desafiado a desvendar 12 enigmas para ter incríveis vistas panorâmicas, encontrar arte de rua escondida, descobrir as nossas recomendações sobre a gastronomia local e também experimentar um bom vinho do Porto. 

 Cave de Vinho do Porto Cockburn’s: uma das minhas principais recomendações para quem vem ao Porto é conhecer a cave da Cockburn’s! Além de a visita ser ótima (podem ver mais detalhes no artigo que escrevi sobre este passeio), a Cockburn’s oferece 10% de desconto para os seguidores Amanda Sem Fronteiras, basta dizer isso no momento da reserva!

– Outros passeios legais para dias ensolarados é o percurso de barco pelo Rio Douro, no passeio das 6 pontes, ou subir a Ponte da Arrábida, com a @Portobridgeclimb.

Palácio da Bolsa:  o palácio é lindo, mas é preciso agendar a visita com antecedência, porque é feita em grupos guiados (em diversos idiomas) e, devido à grande procura, a espera pode ser demorada!

– Da Ribeira a Matosinhos: recomendo muito que embarques no ônibus 500 e curta muito a vista do trajeto, do Palácio da Bolsa até Matosinhos. Este ônibus faz todo o percurso pelas margens do Rio Douro até a praia, passando pela Alfândega, Ponte da Arrábida, Passeio Alegre, Fortaleza de São João da Foz, Avenida do Brasil, Castelo do Queijo e Anêmona de Matosinhos, além de diversas praias.

– Praia de Matosinhos: além de apreciar a praia, também é possível conhecer o terminal de cruzeiros de Leixões, um moderno prédio branco, à direita da praia.

Parque e Museu de Serralves: para quem tiver mais tempo para conhecer o Porto, o Parque e Museu de Serralves também é uma boa opção de visita, pela sua bela coleção de arte e natureza!

Casa da Música: este exótico prédio é outro ícone do Porto, então não deixes de apreciar a sua arquitetura única!

Jardins do Palácio de Cristal: a partir da Casa da Música, siga até o Palácio de Cristal, para apreciar a beleza de seus jardins e a vista do Rio Douro. São mesmo de tirar o fôlego!

Caso queiras conhecer também a vida noturna da cidade, que tal experimentar o Pub Crawl mais misterioso do Porto? É uma maneira diferente e muito divertida de descobrir os bares e festas favoritos dos locais e aprender histórias sobre esta charmosa cidade: desvendando enigmas pelo caminho!

Explorando o norte de Portugal

Se tiveres mais dias no Porto, não deixes de explorar a região! O Vale do Douro, Braga, Guimarães e Aveiro são passeios lindíssimos, que merecem um dia dedicado especialmente para cada um!

Dicas Gastronômicas

Além do bolinho de bacalhau e do bacalhau com natas, outro prato que precisa ser experimentado no Porto é a Francesinha, um dos pratos mais típicos daqui. É uma espécie de lasanha de pão, recheada com ovo, queijo e vários tipos de carne, como bife, presunto e linguiça, e coberto com um molho muito gostoso. Recomendo ir ao Café Santiago, que é um lugar simples, mas já ganharam prêmios de melhor francesinha do Porto!

O Pastel de Nata é o doce mais português de todos! Recomendo a Manteigaria, pois lá é possível ver a fabricação dos pasteis, e a Natas D’ouro, que oferece diversos sabores, além do creme tradicional.

Entre os meus restaurantes favoritos de comidas portuguesa, estão a Taberninha do Manel, no Cais de Vila Nova de Gaia, e a Tasquinha dos Sabores, na baixa do Porto. Na Tasquinha, eu adoro a alheira, que é uma linguiça de carne suína apimentadinha, o queijinho no forno e os cogumelos com bacon. Já na Taberninha do Manel, tu encontrarás o melhor bacalhau com natas que eu já comi na vida, acompanhado por uma vista linda e um atendimento super especial e cheio de simpatia!

Já estão ansiosos para passear pelo Porto? Então salvem já este roteiro! Espero que gostem tanto do Porto e da região quanto eu adoro essa terrinha! ❤

** Este post contém links para sites afiliados. Ao comprar serviços oferecidos por estes sites, tu não pagarás nenhuma taxa a mais, muitas vezes ganharás descontinhos e ainda estarás ajudando o projeto Amanda Sem Fronteiras a trazer mais e mais dicas pra ti! Este site parceiro não manipula a minha opinião sobre a experiência que relatei neste post ou sobre o serviço oferecido. Recomendo apenas o que uso e confio, para ajudar no planejamento e organização da tua viagem! **

Banner- afiliados

Enoturismo no Vale do Douro

Para quem visita o Porto e quer aproveitar uma dia explorando as incríveis paisagens do Vale do Douro, deixo aqui a minha recomendação do serviço da Lab Portugal Tours! 🤩

Partimos rumo ao belo Vale do Rio Douro pela manhã e retornamos ao Porto ao fim do dia, tempo suficiente para conhecer o vale, fazer passeio de barco pelo rio, visitar vilarejos e uma vinícola, além de ver paisagens apaixonantes. Para todos os lados, vimos plantações e mais plantações de uvas, para a produção do Vinho do Porto. As parreiras enfileiradas em “terraços” nas encostas das colinas, à beira do rio, formam uma paisagem lindíssima. O Alto Douro Vinhateiro consta na lista da UNESCO como Patrimônio da Humanidade, o que ajuda na conservação da paisagem, já que a construção de novos terraços ou hotéis, por exemplo, é controlada.

O Miguel, nosso guia particular, foi super atencioso e iniciou o tour contando a história do Vinho do Porto e do Alto Douro, bem como contos sobre personagens como a Dona Antonia e o Barão de Forrester e lendas da região.

Nossa primeira parada foi na pitoresca e charmosa vila de Provesende.

Em seguida, dirigimos pelo vale, em uma estrada fora da rota comum em passeios turísticos na região e apreciamos vistas incríveis! Esta é, sem dúvidas, uma das grandes vantagens do tour privado, já que o roteiro foi personalizado aos nossos interesses e preferências.

Em Pinhão, conhecemos a estação de trem (= comboio), decorada com lindos azulejos com imagens relacionadas à região. 

Lá, também almoçamos em um delicioso restaurante de comida típica portuguesa e fizemos um passeio de barco pelo Rio Douro, com direito à degustação de uma taça de vinho do tipo Tawny.

Visitamos também a Quinta do Panascal, onde o Vinho do Porto de marca Fonseca é produzido. Conhecemos as instalações e aprendemos sobre o processo produtivo, além de degustarmos três tipos de vinho do Porto e apreciarmos a bela paisagem. 

O Vinho do Porto apresenta características únicas, devido ao seu processo produtivo distinto de outros vinhos tradicionais. Este vinho é mais adocicado e encorpado que outros e seu teor alcoólico é elevado. Isto ocorre porque a fermentação é interrompida poucos dias após o início do processo, fazendo com que o açúcar da fruta seja mantido, ao invés de ser transformado em álcool. Assim, não é adicionado açúcar extra ao vinho, mas sim aguardente vínica, até atingir-se um teor alcoólico de aproximadamente 20%. Que tal?

Há quatro qualidades do vinho do Porto: Ruby, Tawny, Rosé e Branco. O Ruby e o Tawny diferenciam-se pelo modo de envelhecimento. O primeiro envelhece em balseiros, uma espécie de pipa gigante, assim o vinho tem menos contato com a madeira e com o oxigênio, mantendo o aroma frutado e a sua cor escura e, por isso, é chamado de Ruby. Já o Tawny, é armazenado e envelhecido por mais tempo em pipas menores, portanto, o contato com a madeira e com o oxigênio é muito mais intenso, o que acaba por clarear o vinho e dar-lhe um aroma amadeirado, lembrando frutos secos. Dentro de cada um destes tipos há, ainda, subcategorias de diferentes qualidades.

Uma curiosidade é que, apesar de ser conhecido como Vinho do Porto, na verdade nenhuma etapa da mágica da produção acontece na cidade do Porto! As vinhas e vinícolas, onde ocorre o início do processo, estão localizadas no Vale do Douro. Já as caves, onde os vinhos são armazenados e amadurecidos, situam-se em Vila Nova de Gaia: cidade que divide as margens do Douro com a cidade do Porto! Como Porto é também o nome do distrito (equivalente ao “estado”, no Brasil) e Gaia não era muito conhecida, decidiu-se comercializar o vinho com este nome. Portanto, foi estritamente uma estratégia de marketing, e não por ligação direta com a cidade do Porto!

Em Vila Nova de Gaia, às margens do Douro, situam-se diversas caves, de diferentes empresas. Assim, é possível também participar de uma visita guiada em uma delas, para completar a sua experiência de enoturismo e degustar diferentes qualidades do Vinho do Porto. O custo desta visita varia de acordo com a cave e com a opção escolhida.

Antigamente, as pipas de vinho viajavam pelo Rio Douro desde o Alto Douro até Gaia por barcos rabelos, levando cerca de 4 dias para descer e 1 mês e meio para retornar às quintas. Anos mais tarde, o transporte passou a ser feito por ferrovias, e as principais quintas dispunham de uma estação própria, muitas delas agora inativas. Atualmente, o transporte é feito exclusivamente por caminhões-pipa, e os barcos rabelos são mantidos às margens do Douro, em Gaia e no Porto, para promover passeios turísticos. O custo do passeio varia, pois pode ser comprado individualmente, em um pacote com a visita em uma das caves ou com passeio em ônibus turístico, clique aqui e veja as opções disponíveis.

Encerramos o passeio com uma vista incrível do alto do miradouro de São Leonardo da Galafura. Uma verdadeira obra de arte da natureza!

Quero registrar aqui o meu super agradecimento ao Miguel, nosso guia particular da Lab Portugal Tours, que foi muito atencioso e nos mostrou lugares deslumbrantes! A proposta de fugir um pouco da rota comum e fazer um passeio mais personalizado tornou o dia no Douro ainda mais especial! 

** Este artigo foi escrito a partir de um passeio a convite da Lab Portugal Tours.  Este site parceiro não manipula a minha opinião sobre a experiência que relatei neste post ou sobre o serviço oferecido. Recomendo apenas o que uso e confio, para ajudar no planejamento e organização da sua viagem! **

Banner- afiliados

Atrações do Porto: Igreja, Museu e Torre dos Clérigos

Um dos lugares mais icônicos do Porto é, sem dúvidas, a Torre dos Clérigos! Localiza-se no centro do Porto, junto à Igreja dos Clérigos, e ambas são cercadas por cafés e lojinhas. A Torre e a Igreja foram construídas no século XVIII e são unidas pela Casa da Irmandade, que hoje abriga o museu.

O local inicialmente era o lar da Irmandade dos Clérigos e é dividido em diversas salas: Casa do Despacho, Sala do Cofre, Cartório e antiga enfermaria. Abaixo, pode-se ver algumas salas e artigos expostos no museu.

Mesmo que você não queira visitar a torre e o museu, você pode conhecer a igreja  por dentro, porque nesta parte a entrada é gratuita!

Ao topo de 225 degraus e 75 metros de altura, a vista da torre estende-se até a Sé do Porto, o Mosteiro da Serra do Pilar, o Rio Douro, o Jardim da Cordoaria, a Livraria Lello e muito mais! Vamos dar uma volta 360º através das fotos? 

Esta foto mostra a vista da frente da torre, com o Rio Douro à esquerda, a Antiga Cadeia da Relação do Porto, que hoje abriga o Centro Português de Fotografia (prédio amarelo),  o Jardim da Cordoaria e a Reitoria da Universidade do Porto.

Na lateral direita da torre, podemos ver um complexo de lojas comerciais e estacionamento, com uma praça de cobertura. O prédio branco, à esquerda, é a Reitoria da Universidade do Porto. Na quadra seguinte, na região central desta foto, pode-se ver a famosa Livraria Lello, ao final do corredor de pedestres da praça comercial.

Esta foto mostra os fundos da torre e frente da Igreja, apontados em direção à Avenida dos Aliados, que eu considero o coração do Porto.

Nesta foto, da outra lateral da torre, podemos ver a Sé do Porto e, logo atrás, o Mosteiro da Serra do Pilar, em Vila Nova de Gaia (cidade que fica do outro lado do Rio Douro).

Sem dúvidas, este é um dos principais passeios que eu recomendo para quem visita o Porto! 

A entrada diurna custa €5 por pessoa e dá acesso à igreja, ao alto da torre e ao museu. Há também passeios noturnos e guiados, com valores diferentes. Para saber mais sobre os horários e preços atualizados, visite o site oficial, clicando aqui.

Vai viajar e já quer deixar tudo organizado antes? Comece a planejar a sua viagem por aqui, sem pagar qualquer taxa a mais, muitas vezes estará ganhando descontos e ainda estará ajudando o projeto Amanda Sem Fronteiras, para trazer mais e mais dicas para você!

Banner- afiliados